Cicinho elogia Ceni e diz que quer atuar no Brasil: "não penso em dinheiro"

Do UOL, em São Paulo

  • Fabio Braga/Folha Imagem

Aos 36 anos, Cicinho está sem clube, mas continua treinando forte para tentar encerrar a carreira no futebol brasileiro. Em entrevista à ESPN Brasil, o jogador falou que recusaria ofertas milionárias para voltar ao Brasil e ainda elogiou as mudanças que o técnico Rogério Ceni já fez no São Paulo. 

"Vemos um futebol bem mais solto do São Paulo. Estão tomando gols, mas creio que o Rogério vai arrumar isso. É um time mais leve, que mudou o jeito de jogar, então já mudou na frente e agora o Rogério vai lutar para acertar lá trás", comentou. 

Cicinho também falou que negaria convites para China ou Estados Unidos se tivesse chance de voltar a algum time brasileiro. "Eu corri 36 anos na minha carreira atrás de dinheiro. Não é questão de se preocupar. Acho que para mim tanto vale viver com 50 ou 100. Hoje eu quero ser feliz, a questão não é dinheiro. Se vier proposta, vamos estudar condições, mas só se não houver proposta do Brasil. Como aconteceu ano passado quando o Zico me fez uma proposta para ir para a Índia e eu rejeitei", disse.

O lateral também elogiou o Palmeiras e comparou o time de Eduardo Baptista ao São Paulo campeão da Libertadores e do Mundial de 2005. "A questão é se adaptar à responsabilidade. Você sabe que entrando em campo não se pode perder, porque será cobrado. Como é com a seleção brasileira: você sabe que precisa ganhar. Em 2005 a gente aprendeu a lidar com isso. O treinador conseguiu tirar sempre o melhor de cada jogador e sempre conquistamos vitória. O Palmeiras é assim hoje". 

Cicinho também disse que o Palmeiras tem melhor ataque que Flamengo. "Eu acho o elenco do Palmeiras muito superior ao do Flamengo, em termos de ataque, mas em termos de time eles estão iguais". 

"Não jogaria em outro clube de SP"

O jogador ressaltou que sua identidade do São Paulo o impede de aceitar jogar em qualquer clube de São Paulo. "Não teria como eu voltar para clubes de São Paulo. Eu ainda não me vejo parando. Não adianta estragar uma história que tenho no São Paulo e jogar em algum rival. E também não tenho perfil para esses outros times. A camisa do São Paulo caiu muito bem em mim e eu não tenho a coragem". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos