Grêmio reúne dados para acionar Barça na Fifa por aliciamento de sub-12

Do UOL, em São Paulo

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

O Grêmio reúne dados e deve encaminhar para a Fifa até a próxima segunda-feira dados relativos a um suposto aliciamento do Barcelona ao jovem Emanuel Ferreira (Manu), que fazia parte da equipe sub-12 do clube.

"O Grêmio vai encaminhar à Fifa todo o histórico do caso até a segunda-feira para a Fifa tomar as providências", disse o vice-presidente jurídico do Grêmio, Nestor Hein, em entrevista ao Sportv.

Nestor explicou que Manu foi autorizado a fazer um intercâmbio no Barcelona durante as últimas férias escolares. Porém, após a volta, o garoto parou de frequentar os treinos em Porto Alegre e, de acordo com informações colhidas pelo clube, a sua família se mudou para a cidade espanhola.

"O pai deste menino foi convidado para conhecer as instalações do Barcelona e também para misturar, fazer um teste com os jogadores da mesma idade (sub-12). Autorizamos e mandamos junto um funcionário do Grêmio para acompanhar, para assessorá-lo. Imaginamos que para a bagagem de vida, para estimulá-lo, seria importante conhecer a estrutura do Barcelona", contou.

"A surpresa é que, depois dessa visita, dias depois, seu pai pediu demissão. Ele era funcionário do Grêmio. (O garoto) cursava uma das escolas conveniadas do Grêmio, e trabalhava o futebol que realmente é um ponto fora da curva", explicou.

O Grêmio alega ter conhecimento de que o jovem agora está morando em Barcelona, o que seria um indício de que a viagem serviu para a aproximá-lo do clube catalão.

"Temos as informações de que esse menino, coincidentemente, foi morar em Barcelona. E nós vamos tomar as medidas junto ao juizado de infância e adolescência e à Fifa", disse.

O Barcelona, segundo o jornal espanhol "AS", nega o aliciamento e citou a autorização por escrito do Grêmio para o período de treinos. O clube também diz que não tem nenhuma relação com a possível mudança da família para a Espanha.

Porém, Nestor Hein acredita que seria muita coincidência não haver relação entre os fatos. "Embora o Barcelona desminta, é muita coincidência que ele vai morar em Barcelona depois de fazer a visita. Estamos reunindo dados, estamos com duas pessoas em Barcelona acompanhando o caso, e internamente apurando", disse.

O vice-presidente jurídico ainda explica que o clube não espera nenhum tipo de ressarcimento, já que não pode assinar contrato com um jogador da idade de Manu. Assim, o único vínculo é uma inscrição federativa.

"O Grêmio tem uma inscrição federativa com ele (não tem direitos econômicos). Esperamos que ele volte a treinar com a gente", disse.

O que diz a lei

O Estatuto da Criança de do Adolescente diz, em seu capítulo V, artigo 6, que é proibido qualquer trabalho a menores de 14 anos, com exceção da condição de aprendiz.

O Regulamento de Transferências da Fifa, por sua vez, tem um título que trata especificamente da "Proteção a Menores". O texto afirma que somente atletas com mais de 18 anos poderão ter transferência internacional permitida.

Com exceção de três casos: mudança dos pais para o país no novo clube, por razões sem ligação com o futebol; transferências de atletas naturais de países da União Europeia entre 16 e 18 anos, que geram obrigações específicas; e jovens que residam em distância inferior a 50 quilômetros do novo país.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos