Como bilionário fez um time criado há 9 anos virar destaque na Liga Europa

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Krasnodar

    Sergey Galitsky tentou, sem sucesso, ser jogador de futebol

    Sergey Galitsky tentou, sem sucesso, ser jogador de futebol

O Krasnodar não tem nem dez anos de existência e já disputa a Liga Europa pela terceira vez. Mais que isso, com apenas três anos de história, já estava na elite do futebol russo, em ascensão que chama a atenção. Mas o mais curioso é que a equipe cujo dono emprega 140 mil pessoas chegou à primeira divisão contando principalmente com dois golpes de sorte.

Fundado e presidido por Sergey Galitsky, um bilionário russo de origem armênia que tem um império de lojas, o Krasnodar nunca ficou na zona de classificação às divisões superiores. Beneficiado por uma ajuda do governo para começar na terceira divisão, o clube viu seus concorrentes diretos desistirem e herdou dois acessos em dois anos.

O primeiro aconteceu em 2009, um ano depois de sua fundação. O Krasnodar terminou a terceira divisão em terceiro lugar, mas subiu porque os dois times à sua frente desistiram das vagas. 

Duas temporadas depois, a equipe ficou na quinta posição da segunda divisão, novamente fora do acesso. Desta vez, três clubes alegaram problemas econômicos e se recusaram a disputar a elite russa. Lá foi o Krasnodar, chegando à primeira divisão em apenas três campanhas.

Sergey Galitsky foi celebrado pelo governo russo como um incentivador do esporte, recebendo até prêmio por isso. Mas a ligação sempre foi extremamente política. Além de ser o dono da maior rede de supermercados da Rússia, Galitsky fez parte de um plano do governo de montar clubes de futebol privados que não fossem sustentados por instituições públicas.

Coincidentemente, o Krasnodar subiu rapidamente. Galitsky, por sua vez, segue desfrutando de muita influência no país. Com uma fortuna estimada em US$ 6 bilhões e dono de 12 mil lojas que empregam 140 mil pessoas, o magnata realiza de maneira diferente o sonho de viver o futebol profissionalmente.

Galitsky foi jogador de futebol na adolescência, mas não conseguiu seguir carreira. Falhou também no xadrez, esporte no qual a Rússia esbanja tradição. Então, com seu sucesso no mundo dos negócios, o bilionário entrou no mundo da bola à sua maneira: investindo muito dinheiro. 

Nesta quinta-feira, o Krasnodar tenta outra classificação histórica: alcançar pela primeira vez as quartas de final da Liga Europa. Para isso, jogando em casa, precisa reverter a vantagem de 2 a 1 do Celta, da Espanha.  Sorte, ao menos, nunca faltou para o time de Galitsky.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos