Rafael Moura lembra cobranças no Corinthians: "hoje seria diferente"

Do UOL, em São Paulo

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Hoje atacante do Atlético-MG, Rafael Moura lembrou em entrevista à ESPN Brasil de sua passagem pelo Corinthians, em 2006. Na ocasião, o jogador foi muito cobrado pela torcida, situação que ele acredita que seria diferente se tivesse a oportunidade de voltar ao clube.

"A cobrança lá é diária e o apoio também, acho que é a maior torcida. Um jovem que estava começando, disputar uma Libertadores foi uma grande experiência. Hoje seria diferente, porque em números a passagem foi boa, mas convivo até hoje com as críticas. Se for ver de forma uma geral, foi uma passagem bacana e foi legal ter jogado com todos aqueles nomes", contou.

Rafael Moura ainda lembrou de um dos momentos mais marcantes daquele ano, a eliminação para o River Plate na Copa Libertadores. Houve confusão entre torcedores ao final do duelo e o Corinthians teve que se "refugiar" para evitar a fúria de parte da torcida.

"Tiveram sete heróis (policiais que conseguiram evitar a invasão de campo). O jogo acabou, fomos para o vestiário e ficamos naquela ansiedade com o que tinha acontecido. Depois fomos para Curitiba porque era impossível treinar. Foi um processo de amadurecimento. Quando nos fechamos, conseguimos melhorar no Brasileiro", disse.

Ele ainda contou uma curiosidade em relação a Tevez, um de seus companheiros de Corinthians na época. "Com a gente ele conversava com um bom português, e com vocês ficavam no 'enrolation', ele mesmo falava que não gostava de imprensa", recordou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos