Enfrentar Guardiola sempre me motiva, afirma Ibrahimovic

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / Oli SCARFF

    Ibra rompeu relação com Guardiola quando ambos trabalharam no Barcelona

    Ibra rompeu relação com Guardiola quando ambos trabalharam no Barcelona

Zlatan Ibrahimovic reencontrará o desafeto Pep Guardiola no fim de abril, mas o sueco já avisou que será uma motivação extra para o duelo contra o Manchester City, pelo Campeonato Inglês. O atacante do Manchester United rompeu relação com Guardiola quando ambos trabalharam no Barcelona, em 2009.

"Quando eu jogo contra ele, é algo que me motiva, que aumenta adrenalina", disse Ibrahimovic para a Fox Sports.

"Eu uso isso como algo positivo, não negativo. Mas essas coisas sempre voltam à minha mente".

A revolta de Ibra com Guardiola, conta o jogador, é porque o treinador teria sacrificado o sueco para beneficiar Lionel Messi no Barcelona. Embora tenha ressaltado que o argentino é um "futebolista brilhante", Ibrahimovic disse que fazia mais gols no Barcelona, o que provocou queixas de Messi a Guardiola. "Messi era sua estrela", disse o sueco, em 2013.

O problema para Ibrahimovic foi, segundo ele, o fato de o treinador nunca ter conversado sobre o motivo pelo qual o sueco era colocado no banco de reservas no Barcelona.

"Toda vez que eu entrava na sala de café, ele saia. Quando ele passava por mim no corredor, olhava para baixo. Ele não é homem. Pode ser o melhor treinador do mundo, mas eu não me importo. Um dia, eu explodi com ele no vestiário. Mesmo assim, ele não falava comigo", disse Ibra, em 2013.

Atacante dizia que Guardiola não gostava de seu comportamento

Quando defendia o PSG, Ibra declarou que Guardiola não sabia lidar com sua personalidade autêntica de ser.

"Nos meus primeiros dias, o Guardiola me disse que no Barcelona os jogadores não dirigem carros velozes, que eles mantêm um perfil mais discreto. Ele queria que eu pensasse em mim como apenas um cara comum. Mas eu sou Zlatan: gosto de ser diferente, de ser um original". "Guardiola não sabia lidar com isso", completou.

Em sua autobiografia, lançada em 2011, Ibrahimovic já havia criticado o treinador espanhol, e revelado uma briga entre eles. "Guardiola não tem culhões. E provavelmente coisas piores que isso. Eu ficava completamente louco. Se fosse ele, teria ficado com medo", escreveu no livro "Jag är Zlatan Ibrahimovic" (em português "Eu sou Zlatan Ibrahimovic").

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos