Impasse sobre IPTU atrasa renovação de Corinthians com a Caixa

Bruno Thadeu e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

    Clube foi à Justiça para ter liminar que possibilite renovação com a Caixa

    Clube foi à Justiça para ter liminar que possibilite renovação com a Caixa

O Corinthians acionou a Prefeitura de São Paulo na Justiça por contestar débitos de IPTU da área do Parque São Jorge. O time alvinegro comunica que não deve impostos e que esses débitos contribuíram para emperrar a renovação de contrato com a Caixa Econômica Federal.

Para que um novo acordo de patrocínio seja firmado, a Caixa exige que o clube apresente certidão negativa de débito.

No processo, o Corinthians informa que o clube é isento de pagamento de IPTU, pois é uma entidade sem fins lucrativos. As pendências de IPTU contestadas pelo Corinthians são de 2014 e 2015.

"O imóvel onde está localizada a sua sede social é utilizado efetiva e habitualmente para as finalidades desportivas, sociais, educacionais, recreativas, culturais, cívicas, assistenciais e de benemerência do Clube, que não efetua a venda de 'poules' ou talões de apostas, o que perfaz a integralidade dos citados requisitos legais", argumenta a defesa do Corinthians.

O Corinthians quer que o Tribunal conceda liminar reconhecendo a isenção do pagamento de IPTU para que o clube possa firmar novo acordo com a Caixa.

O atual vínculo com a Caixa vence em abril. Por doze meses, o clube recebe R$ 30 milhões, o maior contrato entre clubes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos