Milton Cruz se diz ainda magoado com saída do SP: Vergonhoso o que fizeram

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri/Saopaulofc.net

Quase um ano depois de ser demitido do São Paulo, Milton Cruz ainda não digeriu bem a maneira com que deixou o clube após 23 anos de trabalho. Em entrevista ao "Estadão", o atual treinador do Náutico se disse magoado pelo ocorrido.

"Foram quase 23 anos como funcionário, sem contar o tempo como jogador. Não digeri porque me demitiram em 30 segundos", afirmou. "Não estava no São Paulo havia dois dias. Não foi legal do jeito que foi feito. Poderia me demitir, não tem problema, ele (Leco) pode escolher com quem trabalhar. Não aceitei e não aceito até hoje. Isso me magoou muito".

A demissão de Milton Cruz aconteceu em 24 de março de 2016, após um treino do São Paulo. Na ocasião, o técnico do clube era Edgardo Bauza, que, segundo Milton Cruz, não havia sido avisado previamente da demissão.

"Foi vergonhoso o que fizeram comigo. Era só me chamar e agradecer. Não me chamar depois de um treino, do lado do campo e me mandar embora... O Leco não teve coragem de me demitir", seguiu Cruz. "O Leco estava sentado no banco, vendo o cara (Luiz Antônio Cunha, diretor de futebol à época) falar comigo. Nem o Bauza sabia. Cheguei no vestiário e ele já queria conversar sobre o treino do dia seguinte e eu falei que havia sido demitido. Foi desta maneira".

Um ano depois do ocorrido, Milton Cruz vive sua primeira experiência como treinador. No meio de fevereiro, ele foi confirmado como técnico do Náutico. Atualmente, a equipe está na zona de classificação para a semifinal do Campeonato Pernambucano, mas está fora da próxima fase da Copa do Nordeste, apesar da goleada por 9 a 0 sobre o Uniclinic na rodada rodada final.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos