Seleção não é mais obsessão, mas Fred se coloca à disposição de Tite

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético

    Fred foi o centroavante titular da seleção brasileira na última Copa do Mundo

    Fred foi o centroavante titular da seleção brasileira na última Copa do Mundo

Fred tem um começo de ano arrasador pelo Atlético-MG. São 11 gols em dez partidas disputadas, entre Campeonato Mineiro, Primeira Liga e Copa Libertadores. A boa fase do camisa 9 atleticano fez surgir uma indagação após a lesão de Gabriel Jesus, que vai ficar alguns meses afastados dos gramados. Será que que Fred deve voltar à seleção brasileira?

Sem poder contar com seu centroavante titular, o técnico Tite convocou o meia Diego Souza, do Sport, que está com a seleção para jogar mais adiantado, como fazia Gabriel Jesus. Mas e Fred? O titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014 deve voltar a vestir a camisa amarela?

A resposta, seja ela qual for, não preocupa ao jogador do Atlético. Aos 33 anos e com a experiência de quem já disputou duas Copa dos Mundos e foi titular da seleção muitas vezes, Fred deixa claro que ser convocado novamente é algo que não está em seus planos. Diferentemente do que acontecia no passado, quando o próprio centroavante admitiu que tinha sempre a obsessão de ser chamado para a seleção brasileira.

"Não é algo que coloco como meta principal, foco só aqui no Galo. Mas o que é meu, ninguém vai pegar. Se um dia eu tiver de ir, o Tite me convocar, Deus está preparando. Se não, já deu o que tinha que ter dado mesmo. Mas eu não tenho objetivo como tinha antes, de jogar bem e fazer gols para ir para a seleção. Hoje, não tenho essa obsessão toda pela seleção", disse Fred, que disputou as Copas de 2006 e 2014.

Pela seleção brasileira, o centroavante disputou 39 partidas e marcou 18 gols. Embora não tenha mais uma convocação como principal objetivo, Fred deixa claro que ficaria muito feliz caso fosse lembrado por Tite. "Mas é lógico que a seleção é o ápice de todo atleta, independentemente da situação. Quando você é convocado, é um presente que cai em suas mãos e você não pode negar e precisa aproveitar".

Aliás, estipular metas não faz parte da carreira de Fred. Artilheiro do Campeonato Brasileiro em três oportunidades, a última delas no ano passado, o centroavante já revelou que apenas em 2014 ele tinha a artilharia como foco. Seria uma resposta pelas críticas por causa da Copa do Mundo. Fred conseguiu ser artilheiro. Para 2017, foco todo no Atlético, mas nenhuma meta, a não ser fazer o máximo de gols possíveis.

"Meta eu não tenho hábito de fazer. Meu negócio é entrar todos os jogos e fazer gol. Sei que não é fácil, mas quando não fizer eu quero participar dos gols, dar passes, fazer triangulações e causar dificuldades para os adversários. Quer é fazer o máximo de gols possíveis, jogar o máximo possível. Quando estou jogando mais, com ritmo de jogo, a possibilidade de sair gols é muito grande".

Das 12 vezes em que o Atlético jogou na temporada, Fred esteve em campo em dez delas. Marcou gols em oito partidas, um total de 11, já que fez mais de um gol nos jogos com América-MG e Democrata-GV. Com um detalhe importante: Fred finalizou somente 20 vezes para conseguir fazer os 11 gols. Para o jogador, o bom começo de ano tem uma explicação.

"Eu sabia que as coisas iam ser boas, não só no início, mas no ano todo. A pré-temporada foi muito boa. Eu participei de todos os treinos, pegando na bola toda hora. Acaba que você fica mais preparado quando começa os jogos. Mas não me apego muito, sei que tem momentos que as coisas não vão estar tão bem assim. Tomara que eu consiga prolongar isso o máximo possível".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos