Professor conta como são as aulas de idiomas para jogadores de futebol

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Reprodução Instagram

    Jonathan Sodré Herneck leciona idiomas a atletas profissionais

    Jonathan Sodré Herneck leciona idiomas a atletas profissionais

As aulas de português concedidas aos jogadores do Cruzeiro fizeram tanto sucesso que Jonathan Sodré Herneck expandiu os seus negócios. Ele leciona idiomas e música a atletas. Na sua cartela de clientes, estão profissionais dos três maiores clubes de Belo Horizonte e até do Real Madrid. Em conversa com o UOL Esporte, o professor conta como são as aulas concedidas aos atletas.

Formado em Ciência do Estado pela UFMG, o mineiro conta como iniciou o projeto de ensinar a atletas profissionais:

"Minha mãe trabalhou muitos anos no América-MG como lavadeira. Meu pai acabou tendo contato. Eu comecei a dar aula em 2011 e dava aula particular, como todo bom professor em crise. Em 2010, alguém me deu ideia. Um jogador chegou a mim e disse: "vamos fazer umas aulas". Surgiu esse contato com o Cruzeiro", contou.

"O Thiago Scuro chegou a me falar que talvez fosse mais interessante fazer o contato direto com o jogador. Através desse contato quase que familiar começou a surgir essa demanda. Foi a partir de uma ideia do Felipe", acrescentou.

Discreto, Jonathan trabalhou com os gringos da Toca da Raposa II a pedido do diretor de futebol Thiago Scuro. À época, ele ensinou português aos sul-americanos do time. Ao fim do contrato com o Cruzeiro, ele evita contar os nomes dos 12 atletas que estão em sua cartela atualmente – até dirigentes demonstram interesse nas aulas –, mas garante que as pessoas envolvidas com o esporte têm mais facilidade que as demais:

"Vou confessar uma coisa para você. Jogador costuma ter mais facilidade para lidar com língua estrangeira que o pessoal do cotidiano. É aquela coisa norte-americana. O estudante ideal trabalha com esporte e vai bem em sala de aula. Eu tinha isso em mente: "nossa, talvez tenham um pouco de dificuldade, porque não tiveram aquela base na escola". Mas eles têm uma capacidade de raciocínio incrível", revelou.

"É um raciocínio realmente rápido. Hoje, eu posso dizer, do meu leque total de alunos, posso dizer que em meu top 3, dois são jogadores. É uma habilidade que até me surpreendeu", completou.

Os ensinamentos de Jonathan não se limitam à língua estrangeira. Ele leciona também música. Dois jogadores o procuraram para aprender a tocar violão. O professor garante que a inspiração da dupla é oriunda da religião:

"Tem dois que têm aula de violão. São envolvidos com Igreja, gostam de música de louvor. Então, eles fazem pacotes de aula", comentou.

"São poucas aulas que dei para dois jogadores. A aula de hoje foi a primeira aula e o cara saiu tocando. Até disse: 'Eu que deveria praticar mais esporte'. Porque o desenvolvimento deles é exemplar", concluiu.

Ensino personalizado

Divulgação

O trabalho com jogadores de futebol faz com que Jonathan utilize uma maneira única de ensinar. O professor utiliza os livros de Alex Ferguson, ex-manager do Manchester United, para lecionar. A ideia é se aproveitar das palavras mais utilizadas no mundo da bola para repassar aos atletas:

"Eu tento ensinar tudo conforme a área profissional do aluno. Se você é um advogado, dou a aula voltada para esse lado. Com os atletas, eu uso até um livro do Alex Ferguson. É um inglês para futebol. Tem aparecido muita demanda", conta.

Não é só o conteúdo que é adaptado às necessidades do estudante, mas também a agenda, conforme relatado por Jonathan:

"Acho que é por isso que me adaptei tão bem nesse mercado, porque minha agenda é extremamente flexível. Eles avisam que têm jogo, treinos, concentração... O foco deles é jogar futebol. Música e língua estrangeira são atividades secundárias. Eles, às vezes, deixam de jogar videogame para aprender outro idioma. A música é quase uma terapia", acrescentou.

Fluente em inglês e espanhol e com um bom nível de francês, Jonathan costuma ir às dos atletas para conceder a aula. Ele, porém, tem demanda do exterior. Há um jogador que atua no Real Madrid e outros que estão na Arábia. Todos são ensinados por meio de Skype:

"Há jogador na Arábia, no Real Madrid... Para esses que estão fora do país, a gente dá aula via Skype. Com o pessoal que está no exterior, eu faço via Skype. É mais fácil. Mas a maioria deles (atletas) está em Minas Gerais. Alguns vêm à minha casa, eu vou à casa de outros. É um serviço 100% personalizado", relatou.

Devido à personalização do serviço, Jonathan recebe muitas procuras. Ele garante que não oferece o trabalho aos atletas e revela que sequer faz material de divulgação. As solicitações são por conta de seus atuais clientes.

"Eu procuro fazer o melhor trabalho, algo mais personalizado. Fazer o melhor possível para que haja um inglês para jogador. Eles acabam recomendando boca a boca, e fica na confiança", comentou.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos