Fora da Copa? Sem Messi, Argentina só superaria Bolívia e Venezuela

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Messi xingou bandeirinha contra o Chile

    Messi xingou bandeirinha contra o Chile

Terceira colocada das Eliminatórias para a Copa de 2018, a Argentina ganhou um novo problema para o seu caminho. A ausência de Messi. O atacante do Barcelona foi suspenso por quatro jogos e só voltará na última rodada em busca de uma vaga na Rússia.

Sem sua principal estrela e maior artilheiro da seleção, o aproveitamento da Argentina nas Eliminatórias é muito baixo. Foram só 33,33% dos pontos aproveitados, aproveitamento do antepenúltimo colocado, à frente de Bolívia e Venezuela. A seleção argentina entrou em campo sete vezes sem Messi e só conquistou sete pontos dos 21 possíveis.

Quando Messi está em campo a situação muda completamente. O aproveitamento sobe para 83,3% com cinco vitórias e uma derrota em seis partidas. A marca é superior a do Brasil nas Eliminatórias, primeiro colocado e muito próximo da classificação.

Se a punição dada pela Fifa for mantida até o fim - a AFA recorreu da decisão -, Messi perderia os jogos contra Bolivia, Uruguai, Paraguai e Peru. O retorno seria contra o Equador, adversário direto pela vaga na altitude de Quito.

Dos jogos que esteve em campo, Messi fez quatro gols dos oito gols marcados pela Argentina nessas partidas. Ele ainda deu duas assistências na vitória por 3 a 0 contra a Colômbia.

Nas sete partidas em que Messi não esteve em campo, o rendimento ofensivo da Argentina foi mais fraco. Foram só sete gols marcados.

A suspensão imposta pela Fifa a Messi aconteceu devido às ofensas ditas pelo atacante ao auxiliar brasileiro Emerson Augusto de Carvalho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos