Justiça pede prisão de músico do Karametade por morte de jogador argentino

Adriano Wilkson e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • Reprodução

    Tody Cantuária, do Karametade, é apontado como responsável por morte de argentino

    Tody Cantuária, do Karametade, é apontado como responsável por morte de argentino

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão temporária – prazo de cinco dias – do músico do Karametade Valterson Ferreira Cantuária, mais conhecido como "Tody Cantuária". O artista é o principal suspeito da morte do jogador de futsal argentino Matías Sebastian Carena, de 28 anos, ocorrida na madrugada do último domingo (26), após briga em um bar na zona sul da cidade.

O pedido de prisão foi assinado pela juíza Angélica dos Santos Costa, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), após pedido da Delegacia de Homicídios (DH) da Polícia Civil do Rio de Janeiro – que comandou as investigações.

Além do músico do Karametade, a magistrada solicitou as prisões de Pedro Henrique Marciano, vulgo "PH", Júlio Cesar Oliveira Godinho, também apontados pela investigação como responsáveis pelo crime. Ainda em fase de inquérito, o processo foi distribuído para a 3ª Vara Criminal.

Apreensão na Argentina

Na Argentina, seus amigos correm atrás das poucas informações sobre o caso, que eles buscam principalmente através da imprensa brasileira.

Matías Carena é descrito como alguém amável, e por isso seus amigos não conseguem entender o motivo da briga que levou a sua morte. "Era uma pessoa supertranquila, não era de procurar briga com ninguém, nem brigar sabia", disse Lucas Frisi, coordenador geral do Circulos Unidos GON, time de futsal que Matias defendia no bairro de Boedo, em Buenos Aires.

"Em quadra, era um 'pibe' clássico. Estava há uns dez dias no Brasil de férias e logo voltaria para se juntar aos treinos", disse Frisi. Matias havia jogado no Primera Junta antes de se incorporar ao Circulos Unidos para os treinos de pré-temporada em janeiro.

No Brasil, Matias estava com outros dois amigos, que não são jogadores. O Circulos Unidos ainda não conseguiu contato com eles, nem com a família do atleta. O time espera que seu corpo chegue na Argentina na quinta-feira.

"Matías veio ao clube com uma mochila cheia de sonhos e em suas merecidas férias uns assassinos lhe arrancaram a vida", escreveu o clube em um comunicado em sua página do Facebook.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos