Eliminatórias têm Argentina e Holanda em apuros e grandes perto da vaga

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Mabromata/AFP

    Argentina viu suas chances de classificação se complicarem após derrota na Bolívia

    Argentina viu suas chances de classificação se complicarem após derrota na Bolívia

Duas seleções que estiveram entre as quatro melhores da última Copa encabeçam o grupo de equipes tradicionais que correm risco de ficar fora do Mundial da Rússia em 2018. Depois da rodada de eliminatórias dos últimos dias, encerrada na terça-feira, Argentina e Holanda viram suas chances de classificação se complicarem.

Por outro lado, os outros dois países que estiveram nas semifinais de 2014 vivem outra realidade. Quarto colocado na última Copa, o Brasil foi o primeiro time a garantir a vaga no Mundial através das eliminatórias, depois de uma sequência de oito vitórias seguidas na América do Sul. Por sua vez, a atual campeã Alemanha tem a classificação encaminhada. A seleção de Ozil, Neuer e companhia lidera com folgas o Grupo C da qualificatória europeia, cinco pontos de vantagem.

Outros grandes do futebol mundial também estão em situação tranquila, com destaque para França e Inglaterra. Figurinha carimbada de Copas, o México também está bem perto de garantir seu lugar no torneio da Fifa.

Confira abaixo quem está perto da Copa na Rússia e quais seleções estão em situação de dificuldade.

Brasil está dentro. Já Argentina vive crise

As últimas quatro rodadas da América do Sul prometem muita emoção. Com os brasileiros já garantidos na Copa, restam três vagas diretas na Rússia (além de uma seleção que vai à repescagem). Derrotada pela Bolívia na última rodada, a Argentina ocupa a 5ª colocação e atualmente está fora da zona de classificação. Para piorar, o próximo compromisso dos argentinos é diante do Uruguai, fora de casa. Como se não bastasse, Messi foi suspenso por quatro partidas (já cumpriu uma) por ofender o assistente brasileiro Emerson de Carvalho no jogo contra o Chile.

A classificação atual aponta o Brasil com 33 pontos somados. Em seguida, aparecem Colômbia (24), Uruguai (23) e Chile (23). Neste momento, a Argentina aparece na posição que vai à repescagem, contra um representante da Oceania. 

Holanda em apuros. França dominante

JOHN THYS/AFP

Derrotada pela Bulgária na rodada, a Holanda está muito distante da Copa do próximo ano. A seleção de Arjen Robben ocupa a quarta colocação do Grupo A na Europa, atrás de França, Suécia e dos búlgaros. São seis pontos de desvantagem para os líderes franceses, por exemplo. Em crise técnica, o time que foi vice em 2010 e 3º em 2014 só irá à Rússia em 2018 caso consiga uma reviravolta improvável na reta final das eliminatórias europeias. Já a equipe de Griezmann e Pogba bateu Luxemburgo sem dificuldades e caminha firme para ratificar a classificação.

Cristiano Ronaldo faz Portugal embalar

Pedro Nunes/Reuters

Os atuais campeões europeus começaram a campanha nas eliminatórias com uma derrota. No entanto, liderada por Cristiano Ronaldo, a seleção de Portugal embalou na disputa do Grupo B de seu continente – com quatro triunfos seguidos. Os portugueses venceram a Hungria por 3 a 0 na rodada, com dois belos gols do astro do Real Madrid. Assim, seguem três pontos abaixo da líder Suíça. No entanto, os suíços ainda terão que ir a Lisboa, no confronto que provavelmente definirá a vaga direta da chave.

Copa deve ficar sem Gareth Bale

Depois de brilhar com País de Gales na última edição da Eurocopa, o meia-atacante Gareth Bale dificilmente conseguirá conduzir sua equipe ao Mundial da Rússia. Os galeses empataram sem gols com a Irlanda na rodada e amargam a terceira colocação do Grupo D, atrás dos irlandeses e da Sérvia. Assim, o jogador do Real Madrid corre o risco de ser uma das estrelas internacionais a desfalcar o torneio da Fifa.

Espanha e Itália terão duelo direto

AP/Antonio Calanni

Com vitórias tranquilas na rodada, Espanha e Itália seguem com ótimas campanhas no Grupo G da Europa. As duas seleções somam 13 pontos e provavelmente definirão a vaga direta da chave no confronto do segundo turno, marcado para 2 de setembro, na casa dos espanhóis. Quem perder se encaminhará à repescagem do continente, quando quatro bilhetes para o Mundial estarão em jogo num mata-mata simples.

Alemanha e Inglaterra estão tranquilas

DAVID MDZINARISHVILI/REUTERS

Integrante de uma chave de baixa dificuldade, a Alemanha está perto de ir a mais uma Copa do Mundo. Os campeões de 2014 derrotaram o Azerbaijão fora de casa na rodada e lideram com tranquilidade o Grupo C, com cinco pontos de vantagem sobre a Irlanda do Norte. Já os ingleses encabeçam o Grupo F, quatro pontos na frente da Eslováquia. Agora sem Wayne Rooney, a Inglaterra venceu a Lituânia em Londres por 2 a 0 nesta rodada.

Polônia, Bélgica e Croácia também lideram

A Polônia está muito perto da classificação à Copa no grupo E, seis pontos à frente de Dinamarca e Montenegro. Já a Bélgica tropeçou em casa na rodada, com empate contra a Grécia, mas segue na liderança do Grupo H, dois pontos à frente dos gregos. No grupo I, a Croácia lidera com 13 pontos, seguida da Islândia, uma das sensações da última Euro, com 10 pontos.

México disparado. EUA em recuperação

Mekeil Williams

O torneio qualificatório da Concacaf (Américas Central e do Norte) segue o script de sempre. O México conseguiu duas vitórias na rodada dupla e lidera o hexagonal final com folgas, com 10 pontos. Destaque no último Mundial, a Costa Rica aparece em segundo lugar, com 7 pontos somados.

A emoção promete ficar para a disputa da terceira vaga direta (o 4º do continente ainda tem a chance de ir à Copa pela repescagem). Os Estados Unidos começaram muito mal a fase final, mas se recuperaram na última rodada dupla, com vitória em casa e empate no Panamá. Hoje, os panamenhos ocupam o 3º lugar, com 5 pontos, um à frente dos americanos.

Ásia: Austrália em dificuldade

Presença recorrente nos Mundiais deste século, a Austrália atravessa momento de dificuldade nas eliminatórias asiáticas. Os australianos conseguiram uma vitória e um empate na última rodada dupla, mas seguem em 3º lugar no Grupo 2, três pontos atrás de Japão e Arábia Saudita.

Ao final da disputa, dois países garantem vaga direta na Copa. Já as terceiras colocadas dos grupos se enfrentam em um mata-mata extra para decidir qual delas jogará a repescagem intercontinental contra o quarto colocado da Concacaf.      

No Grupo 1, o Irã lidera com folgas, seguido da Coreia do Sul, um ponto na frente do Uzbequistão.

África: Nigéria, Costa do Marfim e Egito lideram

As eliminatórias africanas se encontram na fase final, com cinco grupos de quatro integrantes. Apenas o primeiro de cada chave vai ao Mundial, e a disputa ainda está na primeira metade. Mesmo assim, algumas seleções já se sobressaem. Nigéria, Costa do Marfim e Egito lideram seus respectivos grupos. Em outros dois a disputa está mais equilibrada, com duelos já configurados: Congo-Tunísia e Burkina Faso-África do Sul.

Nova Zelândia espera rival na Oceania

As eliminatórias da Oceania se encontram na penúltima fase, com dois grupos de três seleções. A Nova Zelândia já venceu a sua chave e agora espera o ganhador da outra disputa para a final do continente (hoje, o Taiti lidera o Grupo B). Este confronto está marcado para setembro, mas ainda não vale uma vaga direta na Copa. Quem vencer a região ainda terá que encarar um mata-mata de repescagem contra o 5º colocado da América do Sul.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos