Jorge Larrionda nega ter influenciado em relato que suspendeu Messi

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / KARIM JAAFAR

A suspensão de Lionel Messi por quatro jogos segue dando polêmica. Nesta quarta-feira (29), o árbitro Jorge Larrionda negou que tenha conversado com Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol, após a partida entre Argentina e Chile.

De acordo com os jornais argentinos Olé e Clarín, a suspensão de Messi teve influência direta de Seneme. A publicação afirma que o brasileiro teria entrado em contato com Larrionda, que estava como assessor do trio de arbitragem na partida, e ordenou que o ocorrido entre Messi e o bandeirinha Emerson Augusto de Carvalho fosse para a súmula.

"Alguns veículos de imprensa, de maneira irresponsável, vincularam meu nome e de Wilson Seneme. Desminto veementemente essa notícia que circulou e que classifico como mentira e invenção a ligação de Seneme", afirmou Larrionda, em entrevista à rádio uruguaia "Sport 890".

"Jamais um assessor pode descer ao vestiário e indicar a um árbitro ou a um assistente o que têm que colocar na súmula", completou Seneme.

No lance que resultou na suspensão de Messi, o atacante argentino se irritou com uma marcação de falta de Emerson Augusto de Carvalho e proferiu diversos xingamentos. Ao fim do jogo, ele se recusou a cumprimentar Carvalho. No expediente disciplinar aberto pela Fifa, o assistente informa que não entendeu os insultos na hora e só foi se dar conta do que havia ocorrido ao ver a repercussão na imprensa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos