"Obrigado, pai do céu. Vai ter caipora", diz Tite ao saber de vaga na Copa

Danilo Lavieri e Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

Mauro Naves, repórter da TV Globo, foi o primeiro a dar a notícia a Tite: o Brasil está classificado. O treinador da seleção brasileira levantou, agradeceu aos céus e disse sem pensar: "Obrigado, pai do céu. Vai ter uma caipora desse tamanho (sinalizando com um copo do tamanho do seu tronco)". 

Logo depois, desceu do palanque de entrevistas e abraçou a todos os membros da sua família. Ao lado dos jornalistas, sua mulher Rose, seu filho Matheus e outros membros da família acompanhavam de perto às resposta do treinador.

Tite ainda aproveitou a vaga para avisar que fará testes nos próximos quatro jogos que tem das Eliminatórias. O Brasil ainda enfrenta Equador, Colômbia, Bolívia e Chile.

"Nós tínhamos conversado para ficar focado no trabalho até a hora que a gente classificasse. No momento que classifica, algumas perspectivas se abrem algumas perspectivas. E agora nos próximos dois jogos, tal qual contra a Colômbia (amistoso) teremos a oportunidade de uma outra série de jogadores estarem convocados e atuarem também. Oportunizar para que a competição em alto nível aconteça. Responsabilidade não muda nada". 

Veja outros trechos da entrevista de Tite

Equipe que não relaxou

A equipe teve um grau de concentração alto. Antes do jogo nós pedíamos que toda a alegria que teve contra o Uruguai não virasse relaxamento e achasse que as coisas fossem acontecer de forma natural. É maturidade de uma equipe. Fica martelando, trocando bola e passes até ter chance. E o torcedor compreendendo. Jogamos com pressão e pedimos para que o nível não caísse. 

O que falta para o time

Quero consolidar a equipe. Na medida em que tu repete desempenho e não oscila, ela fica constante pesada, firme e forte. É importante que a equipe saiba sofrer, saiba marcar. Ela precisa encontrar essas coisas e se consolidar como uma equipe.

O ponto forte da equipe

O que me agrada é o nível de desempenho, o padrão de desempenho. Não ficou mudando muito. E a confiança é muito difícil de adquirir e muito fácil de perder, então é importante manter essa pressão. 

Neymar

Eu não sei o que vai sair dali. A genialidade é imprevisível. E é assim um processo de maturidade, inclusive com erro, porque o pênalti não foi bem batido e ele teve a capacidade de reagir. E ir para dentro de novo mesmo com a porrada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos