Dudu tem vitória na Justiça em processo movido por ex-árbitro

Bruno Thadeu

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari / Folhapress

    Juiz acionou atacante na Justiça por ter sido empurrado dentro de campo

    Juiz acionou atacante na Justiça por ter sido empurrado dentro de campo

O atacante Dudu teve decisão favorável na Justiça em processo movido pelo ex-árbitro Guilherme Cereta de Lima. Em decisão em 2ª instância, o Tribunal reformou decisão anterior, que havia considerado procedente o pedido de indenização feito por Cereta, e considerou que Dudu não deve ser condenado por danos morais.

Cereta acionou Dudu na Justiça em 2015, com valor da ação de R$ 78.100, em virtude do empurrão sofrido dentro de campo na final do Campeonato Paulista de 2015, na Vila Belmiro. Na ocasião, o juiz expulsou o atacante logo após ser peitado por Dudu.

Dois desembargadores votaram em favor do apelado (Dudu) contra um desembargador favorável ao apelante (Cereta).

O relator do caso, Carlos Alberto de Salles, comunicou que Dudu já foi penalizado na esfera desportiva, com 6 partidas no Brasileirão de 2015, mais multa de R$ 50 mil.

"Foi em grau de recurso que a Procuradoria de Justiça Desportiva propôs transação disciplinar, de suspensão por seis partidas do Campeonato Brasileiro da "série A", do ano de 2015, e de doação de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), tendo sido aceita pelo clube e pelo apelante. Disso não decorre, porém, que a Justiça desportiva tenha sido insuficiente para punir disciplinarmente o apelante e coibir a reiteração da conduta ilícita", escreveu o relator do caso.

"Por outro lado, não há comprovação de que haja desassossego anormal ao exercício das funções de árbitro pelo apelado, de maneira que a ele se tenha impingido especial dor ou sofrimento, estranho à sua condição profissional. Inexistem, nessa medida, danos morais que tenham transbordado os limites da normalidade esportiva. Enfim, não se verificou dano que exceda aos limites esportivos e de sua respectiva Justiça, de maneira que improcede a indenização pretendida.

O UOL Esporte entrou em contato na manhã desta quinta-feira com os advogados das duas partes. A defesa de Dudu informou que já esperava uma decisão favorável. A reportagem aguarda posicionamento da defesa do ex-árbitro.

Defesa de Cereta descreveu Dudu como 'inconsequente'

No processo, a defesa de Cereta alega que o juiz teve a imagem depreciada em virtude da peitada do atacante e descreveu Dudu como uma "pessoa agressiva e inconsequente, que acreditando ser uma pessoa de notoriedade na área esportiva, pode agir da maneira que bem entender contra tudo e contra todos, o que não pode de forma alguma ser admitido".

A defesa de Dudu, por sua vez, informou em processo que Dudu "não praticou nenhum ato capaz de ferir, de qualquer maneira, a moral ou honra do Autor, de modo que não está presente o elemento do ato ilícito, essencial para a caracterização da responsabilidade civil, razão pela qual deve esta ação ser julgada integralmente improcedente".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos