Mourinho pede desculpas a Schweinsteiger: "Não fui correto com ele"

Do UOL, em São Paulo

  • Christopher Lee/Getty Images

O técnico José Mourinho disse se arrepender da maneira como tratou Bastian Schweinsteiger no Manchester United. Depois de chegar a treinar até com a equipe de juniores do clube inglês, o meia alemão se transferiu para o Chicago Fira, da MLS.

"Ele está em uma categoria de jogadores que peço desculpas por algo que fiz a ele. Não quero falar sobre ele como jogador, não quero falar sobre ele como jogador que eu queria ou não comprar. Quero falar sobre ele como profissional, como um ser-humano. Foi a última coisa que disse a ele antes de ele sair: 'não fui correto com você uma vez, tenho que ser correto com você agora'", explicou Mourinho, ao "Mirror".

Diante da situação, Mourinho disse que não tinha como agir de outra maneira quando Schweinsteiger pediu para deixar o Manchester United. "Quando ele me pediu para ir embora, eu tinha que dizer 'sim'. 'Você pode sair, porque eu fiz isso uma vez, não posso fazer duas'".

"Eu sinto muito pelo período inicial com ele, ele sabe disso. Estou feliz de ele saber disso, porque eu disse a ele. Perdi um bom rapaz, um bom profissional, uma influência muito boa nos treinos. Eu não podia impedi-lo de ir mesmo sabendo que teremos muitos jogos e, provavelmente, precisaríamos dele por alguns jogos ou por alguns períodos. Mas eu tinha que deixá-lo ir e agora, publicamente, desejo a ele e a mulher dele uma vida feliz em Chicago", continuou Mourinho.

Mourinho afirmou que quando chegou ao Manchester United tinha uma visão errada do alemão. Schweinsteiger vinha de uma temporada recheada de lesões e com dificuldades para jogar.

"O que eu sabia dele era uma temporada cheia de lesões, uma temporada em que ele quase não jogou, uma temporada em que ele foi tratado fora do clube. E pensei que aquilo não estava certo, que não era a mentalidade certa. Ele era o tipo de jogador que eu não queria ter no clube. Na segunda temporada, eu sabia tudo o que estava acontecendo. Agora, estou aqui há 10 meses e 10 meses é muito tempo. A segunda temporada é, do ponto de vista do treinador, uma temporada mais fácil que a primeira".

Questionado se faria as coisas diferente, Mourinhou assentiu. "Arrependo-me, sim. Eu o deixaria ficar na equipe. Eu sabia que naquele momento nós tínhamos muitos jogadores. Se você se lembra, nós tínhamos vários jogadores nessa situação duvidosa: Morgan Schneiderlin, Memphis Depay, Andreas Pereira, Tyler Blackett e James Wilson. Um elenco gigante no início".

"Mas depois de conhecê-lo como profissional e como pessoal, o jeito que ele se comportou e o jeito que respeitou minhas decisões como treinador, sim, me arrependo, e não tenho problema em admitir isso. E ele sabe disso, porque disse a ele", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos