Grêmio rompe prazo e muda estratégia para comprar gestão da Arena

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Wesley Santos/Drone Service Brasil/Divulgação

    Comprar a gestão da Arena do Grêmio segue sendo objetivo do clube

    Comprar a gestão da Arena do Grêmio segue sendo objetivo do clube

Depois de alinhar todos os detalhes necessários para adquirir a gestão da Arena, o Grêmio recuou. Na sexta-feira, o clube divulgou uma nota oficial informando mudança no processo de compra. Exatamente quando rompeu o prazo determinado pelo clube para conclusão do caso. E a estratégia vai mudar. 

Desde 2013 que o Grêmio tenta encerrar a parceria com a OAS (empresa que construiu o estádio) e concluir a compra da gestão da Arena Grêmio. Após idas e vindas na relação com a parceira, a Operação Lava Jato e mais de um momento em que o processo parecia concluído, o presidente Romildo Bolzan Júnior foi otimista no fim do ano passado. Disse que até março o processo deveria ser concluído. 
 
Não foi o que aconteceu. O terceiro mês de 2017 acabou e uma nota oficial resumiu a situação do clube. O Grêmio fez todos os esforços que considerou possível, mas não conseguiu efetivar a compra. 
 
A reportagem do UOL Esporte apurou, porém, que o recuo na negociação não é uma desistência, mas uma estratégia. O Grêmio quer que as demais partes envolvidas no negócio acelerem seus processos pressionados pela necessidade de conclusão. 
 
Até agora, o Grêmio assumia o protagonismo em todos os movimentos, contratava empresas especializadas, buscava unir todos os pares do acordo. Mas em seguida, deixará que cada lado tome conta de sua parte e conta que a pressão pela conclusão - que seria bom para os bancos envolvidos e também para a vendedora, que vive crise financeira - ajude no processo. 
 
"O Grêmio já fez a sua parte, cada um tem que cumprir as suas. Aguardamos que todos os participantes se resolvam e manifestem. Que cada um resolva a sua parte, caso contrário não vamos ter negócio. O Grêmio está desconfortável e que se decidam", disse o presidente Romildo Bolzan Júnior à Rádio Bandeirantes
 
No ano passado, o Grêmio chegou a preparar um termo de compromisso para ser firmado entre as partes. Os conselheiros foram notificados da situação. A Operação Lava Jato, protagonizada pela Polícia Federal, impactou diretamente nas negociações. 
 

Entenda o caso

Para comprar a gestão da Arena, o Grêmio assume um financiamento de R$ 113 milhões contraído pela OAS junto a bancos para conclusão da obra. Além disso, dispõe-se a pagar mensalmente R$ 2 milhões por sete anos, depois deste período o preço cai para R$ 1,5 milhão até completar-se mais 19 anos. 
 
Anteriormente quem receberia o valor seria a OAS, mas no fim do ano passado a Caixa Econômica Federal entrou como agente financeiro do negócio a partir de uma negociação envolvendo empréstimo e a área do estádio Olímpico, que ainda segue de posse do Grêmio. 
 
Comprando a gestão da Arena, o Grêmio passa a ser absoluto no estádio, não necessita mais ceder a renda dos jogos ou mesmo negociar autorização para promoções e atividades. Tem autonomia para vender lojas, publicidade e naming rights de sua casa e rompe a parceria firmada com a empreiteira quando da construção do local. 
 

Confira a nota oficial do Grêmio

Em decorrência da indefinição e da falta de avanço nas negociações para conclusão e efetivação à aquisição da gestão da Arena, neste momento, podendo adiante tomar outra decisão, o Grêmio comunica aos seus sócios e torcedores que, após propor soluções convergentes - até o limite de suas possibilidades - passa a aguardar, a partir desta data (31/03/2017), que os demais operadores e agentes do processo (OAS, Caixa/Karagounis, Santander, Banco do Brasil, Bradesco e Banrisul) assumam suas responsabilidades com vistas ao acordo, incluindo as obras no entorno da Arena. Tal solução somente será concretizada pela vontade manifesta e coletiva das partes envolvidas no processo.
 
O Grêmio reitera e ratifica o seu anseio à aquisição da gestão plena de seu estádio, patrimônio de sua imensa torcida, orgulho de uma nação.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos