São-paulinos lamentam chances perdidas e admitem vantagem por jogar em casa

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Os jogadores do São Paulo estavam satisfeitos com a vantagem obtida com a vitória por 2 a 0, sobre o Linense, no primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Paulista. Porém, a equipe acredita que poderia ter feito um placar ainda melhor.

No finalzinho, o São Paulo ainda conseguiu ampliar. Shaylon, que havia acabado de entrar, cruzou da esquerda e Pratto, oportunista, mandou para o fundo das redes: 2 a 0.

"Criamos várias oportunidades de gol e não concluímos. Tivemos uma posse de bola incrível e demonstramos que precisamos de paciência", analisou o volante Jucilei.

"Dominamos, mas não fizemos os gols. Felizmente, a minha estrela brilhou. Fui feliz no cruzamento, mas o mais importante foi ajudar o time a sair com a vitória", completou o meia Shaylon, que entrou nos instantes finais e deu o cruzamento no gol de Pratto, o segundo do Tricolor.

O segundo duelo do mata-mata será no Morumbi, novamente. Para melhorar a sua receita, o Linense entrou em acordo com o São Paulo para disputar as duas partidas na casa do adversário. Os jogadores do São Paulo admitem a vantagem com tal situação.

"Não é culpa nossa, foi o presidente do Linense que quis. Estamos para obedecer ordens. Mas é claro que ajuda jogar em casa", reconheceu Jucilei.

Já o time de Lins sabe que terá dificuldade para jogar as duas partidas no Morumbi. "Se falar que não [é pior jogar em São Paulo], eu minto. Mas a decisão é da diretoria, do presidente. Tem o segundo semestre quase sem calendário. Tem funcionários que dependem daquilo no fim do mês, respeitamos a decisão do presidente. E não tem nada perdido", avisou o lateral esquerdo Carleto, do Linense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos