Bauza não acredita que será demitido e diz que pode ser campeão mundial

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Victor R. Caivano

A segunda-feira deverá ser decisiva para o futuro de Edgardo Bauza à frente da seleção argentina e há grandes chances de ele ser demitido. O treinador, entretanto, mostra otimismo na sua continuidade no cargo e diz que irá trabalhar normalmente nesta segunda-feira no centro da AFA (Associação de Futebol Argentino) em Ezeiza.

"Com todo o corpo técnico começaremos a trabalhar em Ezeiza como sempre, com a análise das partidas. Há que se revisar o rendimento de todos os jogadores que estamos seguindo. É um dia normal. Falaram muito", disse durante participação em programa do Canal 13.

"Vamos nos classificar (para a Copa da Rússia). A Argentina vai se classificar, claro. Meu sonho e a ideia é estar contra o Equador na última rodada das eliminatórias contra o Equador", afirmou o técnico.

Bauza, entretanto, revelou, que terá uma reunião com os dirigentes da AFA nesta segunda-feira e que tudo pode acontecer.

"Haverá uma reunião com o presidente e alguém mais e depois veremos o que acontece. Se os dirigentes decidem isso (pela demissão), podemos falar, dizer qual é a razão. Dou a mão a eles e vou para a minha casa. Desejo sorte para a Argentina. Quero que vá bem. Me darão explicações, direi o que penso, me levanto e vou para casa", disse.

Mas Bauza parece não acreditar muito em uma saída do cargo e já faz projeções para o Mundial mesmo sem a classificação assegurada.

"Penso que posso ser campeão do mundo", disse.

A Argentina ocupa a quinta colocação das eliminatórias, com 22 pontos. Está um atrás do Chile e dois à frente do Equador. No momento, jogaria a repescagem. Faltam quatro rodadas para o fim da classificatória.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos