Comemoração mascarada de Aubameyang rende polêmica e represália de chefe

Do UOL, em São Paulo

Ao anotar um gol no empate em 1 a 1 no clássico entre Bourssia Dortmund e Scakalke 04 no domingo, Pierre-Emerick Aubameyang comemorou vestindo uma máscara. Mas mal imaginava ele a polêmica que isso causaria.

Após a comemoração, a máscara foi identificada como sendo parte de uma campanha da Nike, sua patrocinadora pessoal, chamada: "O Finalizador Mascarado" (em tradução livre para o português).

O problema é que o Dortmund tem contrato de patrocínio com a fornecedora alemã Puma, rival da Nike no mercado.

Por causa disso, a empresa mostrou descontentamento com a atitude do jogador e cobrou uma atitude do clube. "Temos certeza que o Borussia Dortmund tomará as medidas corretas neste assunto. Estamos surpreso por um concorrente colocar um jogador numa situação destas", afirmou a empresa por meio de uma nota oficial.

A comemoração irritou, e muito, o CEO do clube, Hans-Joachim Watzke. "É uma besteira que desta vez lhe sairá mais caro", disse.

De acordo com o jornal alemão Bild, Aubamyeang, que recebeu um cartão amarelo pela comemoração, será multado em 50 mil euros (R$ 166 mil) pelo clube.

Esta não é a primeira vez que Aubamyenag causa polêmica e atrito entre Nike e Puma. Neste ano, em partida contra o Bayer Lecverkusen, ele já havia entrado em campo com uma pintura especial no cabelo que fazia parte de uma ação promocional da empresa americana.

Em seu perfil no Twitter, o jogador desabafou. "Eu arrogante? Caras, este é o jeito que eu vivo. Este é meu mundo, sou como uma criança que gosta de jogar futebol e levar seu time para a frente".

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos