Palmeiras sai derrotado por Valdivia em novo capítulo na Justiça

Danilo Lavieri e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Leandro Martins/Frame/Frame/Estadão Conteúdo

O Palmeiras foi derrotado em um mais um capítulo da briga judicial que trava com Valdivia. Na última sexta-feira (31), o clube teve o pedido de embargo à execução negado. Mas o que isso significa na prática?

O jogador recentemente saiu vitorioso nos tribunais, que entenderam que ele tinha direito a receber comissão de quase R$ 1,9 milhão pelo seu retorno ao Palestra Itália, em 2010.

O time, por sua vez, pediu que essa decisão fosse desconsiderada, usando a manobra que, nos termos jurídicos, leva o nome de embargos à execução.

O argumento do Palmeiras era que o contrato não levava a assinatura do departamento financeiro. A Justiça desconsiderou o pedido porque o documento já tinha a assinatura do presidente da época, Luiz Gonzaga Belluzzo, e do seu sucessor, Arnaldo Tirone, responsável pela renegociação da dívida.

O Palmeiras ainda tem o direito de recorrer, mas, neste momento, o chileno está levando vantagem nos tribunais.

A comissão é de R$ 1.840.000,00 e, inicialmente, esse valor seria pago em dez vezes. Duas parcelas de R$ 184 mil foram pagas e, em seguida, as partes negociaram um novo pagamento em 18 parcelas de valores menores: R$ 81.777,78.

Em outubro do ano passado, o jogador entrou na Justiça alegando que o clube parou de pagar as parcelas em setembro de 2012.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos