Sócios aprovam novo estatuto e Vitória passar a ter eleições diretas

Do UOL, em Santos (SP)

  • Maurícia da Matta/EC Vitória

    Ivã de Almeida, presidente do Vitória, e Paulo Gordilho, presidente do Conselho

    Ivã de Almeida, presidente do Vitória, e Paulo Gordilho, presidente do Conselho

"Senhores, o Vitória é do torcedor"! Assim o clube rubro-negro se manifestou no último domingo (2) após a votação dos sócios, realizada no Barradão, que confirmou o novo estatuto social aprovado em Conselho. A principal mudança é a implantação das eleições diretas.

O estatuto havia sido aprovado na noite da última terça-feira (28) pelo Conselho Deliberativo do clube. Neste domingo (2), foi a vez de cerca de 400 sócios rubro-negros com 18 meses ou mais de contribuição votarem em maioria na proposta do novo estatuto social.

Para ser candidato a presidente, é necessário ser sócio do Vitória há pelo menos três anos. Além disso, só terá direito a voto quem for sócio há pelo menos 18 meses e estiver em dia com suas obrigações com o clube.

Outras alterações no estatuto foram o período eleitoral, que muda de dezembro para setembro, assim como a possibilidade de remuneração para presidente e vice. Vale lembrar que o próximo pleito no Vitória acontece em setembro de 2019.

"Foi um momento construído de forma paulatina e de forma que foi aberto, onde todos pudessem dar suas opiniões. Eu não tenho dúvida que todos aqui estão compreendendo o que nós estamos fazendo. Essa juventude que hoje está aí que faz parte desta gestão hoje tem a consciência que vai crescer dentro do procedimento, em que vai precisar também da experiência dos mais antigos, dos ex-presidentes, de todos. Nós não podemos abrir mão de ninguém", disse o atual presidente do Vitória, Ivã de Almeida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos