Após superar câncer, xodó de Maradona tenta reerguer carreira na Argentina

Luis Augusto Simon

Colaboração para o UOL

  • Defensa y Justicia/Divulgação

O Defensa y Justicia, adversário do São Paulo nesta quarta-feira pela Copa Sul-Americana, terá um guerreiro em campo: Jonás Gutierrez, 33 anos. É um meia habilidoso e combativo, que ajuda muito a defesa. Chegou a jogar como lateral. Seu grande momento na carreira foi em 2010, quando participou da Copa da África do Sul. Era tão respeitado que o treinador dizia que a seleção era "Messi, Maradona, Jonás e outros oito". O técnico? Diego Armando Maradona. 

Em maio de 2013, jogando pelo Newcastle, soube que precisaria mostrar toda a fibra contra um terrível adversário. "Sofri uma pancada forte em um jogo e as dores foram terríveis. Fui diagnosticado com câncer no testículo esquerdo. Fui para casa chorando e decidi me tratar na Argentina, perto da família. Os médicos extirparam o testículo, evitaram a metástase e fiquei um tempo em repouso".

Ele voltou ao Newcastle em novembro. E não era mais o jogador imprescindível de antes da operação. O treinador Alan Pardew disse que não contava com ele e Gutierrez foi emprestado ao Norwich. Machucou o joelho, voltou e exames médicos detectaram gânglios na região do testículo. Sentiu-se abandonado pelo clube e bancou o tratamento sozinho.

Voltou a atuar pelo Newcastle em março de 2015. Fez um gol que evitou a queda do time e dois meses depois foi dispensado por telefone. Tinha 78 jogos feitos em quatro temporadas pelo clube inglês. Se fizesse mais duas, teria o contrato renovado automaticamente.

Christof Koepsel/Getty Images
Gutierrez era um dos mais elogiados por Maradona na Copa de 2010

Transferiu-se para o La Coruña e abriu um processo contra o Newcastle, alegando discriminação por deficiência. Acusou o presidente Micke Asley e o treinador Alan Pardew de tramarem para que não completasse os 80 jogos. Venceu a causa que valeu 2,1 milhão de libras.

Ele, após a vitória sobre o câncer, disse que passou a viver cada dia e a dar valor para as pequenas alegrias da vida. Brincou sobre a possibilidade de ser pai, sem o testículo esquerdo. "Coloco muita força e esperança no direito. Se não der, talvez eu recorra a um banco de sêmen".

Em setembro do ano passado, assinou com o Defensa y Justicia, depois de passar um tempo treinando no Vélez, clube que o revelou, e de ter negociado com o Independiente.  É o homem de confiança do treinador Sebastián Beccacece, ex-auxiliar de Sampaoli na seleção chilena.

A partida entre Defensa y Justicia e São Paulo está marcada para às 19h15 desta quarta-feira, na Argentina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos