De titular a contestado. Lateral é vaiado no Cruzeiro, e Mano pede calma

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/ Cruzeiro

    Mayke, lateral direito do Cruzeiro, sofre com as críticas da torcida

    Mayke, lateral direito do Cruzeiro, sofre com as críticas da torcida

Mayke sempre foi muito badalado no Cruzeiro. Promovido ao profissional em 2013, o atleta de 24 anos faturou duas edições do Campeonato Brasileiro e foi procurado por grandes clubes do futebol português. Contudo, desde 2015, não rende o esperado e, hoje, é obrigado a conviver com as vaias da torcida.

Veja gols de Cruzeiro x Nacional-PAR

Titular na partida em que terminou com triunfo da Raposa sobre o Nacional, do Paraguai, por 2 a 1, na partida de ida primeira fase da Copa Sul-Americana, o lateral direito foi bastante criticado por parte dos 16.784 presentes no Mineirão.

O fato se tornou uma constante na fase atual do jogador de 24 anos. O técnico Mano Menezes, entretanto, cobra um comportamento de apoio da torcida neste tipo de situação. O comandante também contraria a opinião do público e assegura que o atleta não teve um desempenho ruim.

"Ele foi bem como toda a equipe. Teve um momento no segundo tempo que o torcedor deu uma pegada no pé dele, mas ele foi bem e seguiu no jogo. Quando um jogador não estiver individualmente tão bem, se a torcida abraçar o jogador, esse atleta vai melhorar dentro de campo gradativamente", avaliou o treinador.

O curioso é que Mayke deixou o posto de titular para se tornar uma figura contestada na Toca da Raposa 2. Em 2013, ele revezou a titularidade com Ceará. No ano seguinte, assumiu definitivamente esta condição. À época, o empresário Fábio Melo foi procurado por Porto e Sporting para negociar uma possível transferência para Portugal. As conversas, todavia, não avançaram na ocasião e o jogador permaneceu em Belo Horizonte.

A queda brusca do atleta ocorreu no ano seguinte. Depois de seguidas lesões, o futebol não foi mais o mesmo. O fato fez com que diretoria e comissão técnica apostassem em outros nomes. Fabiano e Ceará foram utilizados. No ano passado, até Lucas Romero foi improvisado na função, mas o atleta não recebeu oportunidades. A diretoria decidiu mantê-lo em 2017. Mesmo com mais chances, ele não tem rendido o esperado para os torcedores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos