Fifa libera, e Conmebol deve testar árbitro de vídeo na Libertadores

Do UOL, em São Paulo

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou que foi liberada pela Fifa a testar o árbitro de vídeo (VAR) durante a atual edição da Copa Libertadores. A entidade planeja testar o recurso a partir das quartas de final da competição.

Em comunicado, a Conmebol explicou que recebeu a liberação depois de um pedido feito pelo presidente Alejandro Domínguez. No começo do ano, a Fifa celebrou um acordo com a Football International Association Board (Ifab) para que os experimentos fossem realizados a partir da temporada 2017/2018 europeia, que começa no segundo semestre deste ano, data que coincide com as quartas da Libertadores.

No Twitter, Domínguez defendeu os testes, que devem ocorrer também a partir das quartas de final da Copa Sul-Americana. "As reclamações são inevitáveis, mas asseguro que a Conmebol poderá equivocar-se de tomar uma decisão, mas não por falta de ação", escreveu no Twitter.

O recurso de árbitro de vídeo tem sido testado desde o último ano e tem contado com grande incentivo da Fifa. O presidente Gianni Infantino recentemente disse que pretende utilizar o recurso na Copa do Mundo de 2018 se os testes previstos forem aprovados.

O VAR – uma abreviação em inglês para assistentes de vídeos – consiste em análises de situações relativas a validação de gols, cartões vermelhos, pênaltis e dificuldades para identificar jogadores feitas por assistentes que acompanhar a partida de um escritório no estádio. Com acesso a vídeos, eles podem compartilhar opiniões com o juiz caso ocorram situações de difícil interpretação.

Os testes já realizados já provocaram polêmicas, como na semifinal do Mundial de Clubes de 2016 entre Atlético Nacional e Kashima Antlers, quando houve demora para marcação de um lance com interferência do VAR. Na ocasião, o jogo continuou normalmente por mais de um minuto até o húngaro Viktor Kassai apontar o centro da área do Atlético Nacional sinalizando a penalidade.

Já no amistoso entre França e Espanha o teste foi considerado um sucesso. Dois lances exigiram consulta do árbitro alemão Felix Zwayer ao assistente de vídeo. Griezmann, da França, anotou gol em jogada irregular e, após o tento ter sido validado, o juiz verificou com o responsável pelas imagens, que recomendou a anulação. Depois, Deulofeu balançou a rede e o bandeirinha viu impedimento. O árbitro de vídeo avisou que o espanhol estava em condição legal, e o segundo gol dos espanhóis no duelo foi validado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos