Jogadoras da Irlanda criticam federação: "Nos trocamos em banheiro público"

Do UOL, em São Paulo

  • FLORIAN CHOBLET/AFP

    Capitã da seleção da Irlanda, goleira Emma Byrne

    Capitã da seleção da Irlanda, goleira Emma Byrne

A seleção irlandesa feminina ameaça entrar em greve após relatar situações "humilhantes e embaraçosas" causadas pelo governo e pela federação nacional de futebol. Segundo as atletas, o time foi obrigado a partilhar treinos com a equipe júnior e utilizar sanitários públicos.

"Estamos lutando pelo futuro do futebol internacional feminino. Isso não é apenas sobre nós. Eu conheço jogadores que tiveram que parar por causa de problemas similares. Há muito tempo enfrentamos problemas", relatou a capitã Emma Byrne.

A equipe planeja não entrar em campo em um amistoso contra a Eslováquia programado para a próxima segunda-feira (10).

"Em primeiro lugar, não temos permissão para guardar nosso material. É humilhante ter que entrar em banheiro público para se trocar. Estou envergonhada em ter que contar isso, para ser honesta", falou Byrne.

As atletas relataram que tentaram conversar com a Associação de Futebol da Irlanda (FAI), mas não tiveram o retorno previsto. Por esse motivo, marcaram uma coletiva de imprensa para fazer as denúncias.

A FAI, por sua vez, disse que está desapontada com a decisão de não participar do amistoso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos