Vice do Fla diz que Botafogo foi desonesto com Ilha e insinua favorecimento

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Joel Silva/Folhapress

    Enorme buraco atrás de um dos gols na Ilha do Governador

    Enorme buraco atrás de um dos gols na Ilha do Governador

Mais um capítulo na guerra de nervos entre Flamengo e Botafogo. Após o funcionário alvinegro Cadu Moura ir ao Twitter para denunciar que há uma enorme cratera no estádio da Ilha do Governador, os rubro-negros partiram para o contra-ataque.

Em postagens na mesma rede social, Rafael Strauch, vice-presidente de administração do Flamengo, acusou os alvinegros de irresponsabilidade.
Strauch disse que o Botafogo, antigo locatário do espaço, sabia do problema e nada fez para reparar a tubulação atrás de um dos gols.  Strauch afirma que o Flamengo descobriu o problema em fevereiro.

"Quem é responsável e honesto resolve o problema! Quem é irresponsável e desonesto esconde, não resolve e lida com coisa séria fazendo graça", tuitou Strauch.

Mas as acusações e trocas de farpas não terminaram por aí.  O dirigente insinua que o Botafogo recebeu um empréstimo nunca cobrado da Odebrecht, empresa que administra o Maracanã. A razão do suposto dinheiro seria o fechamento do Engenhão, que "forçou" Flamengo e Fluminense a assinarem com a concessionária.

Antes de fecharem com a Maracanã S.A, Flamengo, Fluminense e Botafogo tinham um acordo para jogarem no Engenhão. Poucas semanas depois do trato, a Prefeitura alegou problemas estruturais e interditou o estádio alvinegro.

"Para quem finge não ver (ou saber) surge um empréstimo (nunca cobrado) da Odebrecht para o Botafogo pelos "serviços prestados", disparou Strauch.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos