Time paulista cobra R$ 1,2 milhão do Corinthians na Justiça por Petros

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

    Petros defendeu o Corinthians entre as temporada 2014 e 2015

    Petros defendeu o Corinthians entre as temporada 2014 e 2015

A venda do volante Petros ao Betis-ESP em junho de 2015 voltou à tona na última semana. O Social Esportiva Vitória, o SEV Hortolândia, cobra na Justiça uma parte do valor recebido pelo clube paulista na ocasião. O montante chega a R$ 1,16 milhão.

Segundo o SEV Hortolândia, as partes firmaram o intitulado "Instrumento Particular de Conversão de Cessão Temporária de Direitos Federativos de Atleta de Futebol em Cessão Definitiva e Outras Avenças". O acerto, de acordo com o processo, ocorreu em julho de 2014.
 
O processo diz que o Corinthians se comprometeu a repassar metade do valor correspondente em reais a 1,15 milhão de euros, em duas parcelas de 287 mil euros. A primeira, com vencimento em julho de 2015, foi paga. A segunda, que teria de ser paga 12 meses depois, não foi repassada. 
 
"A primeira parcela foi quitada e a segunda encontra-se em aberto até a presente data, motivo pelo qual se propõe a presente demanda", diz o processo.

Petros destacou-se na Penapolense durante a campanha do time no Paulista 2014. Em seguida, ele foi contrato pelo Corinthians, assinando contrato até 2018. O volante deixou o clube no começo do Brasileiro 2015 e acertou com o Betis até 2019 - o vínculo foi prolongado por mais uma temporada em fevereiro passado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos