Berlusconi justifica venda do Milan: 'futebol se tornou muito caro'

Do UOL, em São Paulo

  • Luca Bruno/AP

Silvio Berlusconi emitiu comunicado oficial nesta quinta explicando os motivos da venda do Milan para um grupo de investidores chineses. Na carta de despedida, o ex-mandatário do clube italiano justifica que o futebol moderno necessita de investimentos milionários, não sendo possível conduzir de forma tradicional.

"Deixo hoje, depois de mais de trinta anos, a propriedade e presidente do AC Milan. Faço isso com dor e emoção, mas com o conhecimento de que o jogo moderno, que para competir no mais alto nível europeu e mundial, são necessários investimentos e recursos que uma única família já não é capaz de suportar".

O grupo chinês Li Yonghong, da empresa Rossoneri Sport Investment Lux, pagou 740 milhões de euros (cerca de R$ 2,4 bilhões) para assumir o controle do Milan.

Em sua carta de despedida, Berlusconi elogiou a torcida rossonera.

"Eu nunca vou esquecer as emoções que o Milan foi capaz de proporcionar a todos nós"

"Os meus agradecimentos do fundo do meu coração para os nossos fãs. Para os milhões de fãs que lotaram os estádios em todo o mundo para gritar 'Forza Milan', para muitos outros, que mesmo não fisicamente, foram importantes com simpatia e entusiasmo. Sem eles, nosso Milan ganhar não existiria. Com eles, ganhamos tudo o que poderia ganhar. Eu tenho em minha mente e coração os testemunhos de carinho dos nossos adeptos".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos