Presidente do Santos demite gerente e ganha "inimigo perigoso" nas eleições

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Facebook

    José Carlos peres fez frente a Modesto na última eleição e agora pode unir oposição

    José Carlos peres fez frente a Modesto na última eleição e agora pode unir oposição

Além de o time não empolgar dentro de campo, o Santos encara o conturbado "ano político" no clube. Em dezembro deste ano, o presidente Modesto Roma concorre a reeleição ao cargo. Os interessados a assumir o poder do clube esperam cerca de 10 mil eleitores nas urnas. E os bastidores já estão quentes na Vila Belmiro.

Modesto Roma demitiu o gerente de marketing internacional, José Carlos Peres, nesta semana. A decisão tem forte influência na eleição santista. Isso porque Peres é considerado agora um "inimigo perigoso" nas urnas.

Além de duelar com Modesto ao cargo de presidente na última eleição e ficar na segunda colocação, José Carlos Peres carrega a fama de ser articulador. Nas eleições de 2014, por exemplo, ele sugeriu que todos os candidatos ao cargo se unissem e fizessem uma chapa única. Ninguém aceitou na ocasião.

Segundo apurou o UOL Esporte, desta vez, o plano de Peres deve se repetir, mas sem a presença de Modesto Roma. A ideia é unir o máximo de grupos oposicionistas do clube para tirar o atual presidente do poder.

A força do "novo velho" adversário de Modesto Roma pode ser constatada no Conselho Deliberativo. Quase 60% dos conselheiros fazem parte do grupo de José Carlos Peres. O restante está dividido entre Modesto, Fernando Silva e outros oposicionistas.

Com Peres de adversário, Modesto Roma teve as contas do balanço patrimonial do Santos de 2015 reprovadas, pois possuía a minoria no Conselho. Após contratar o seu concorrente para trabalhar no clube por indicação do ex-presidente Marcelo Teixeira, o atual mandatário "ganhou" mais conselheiros e, por isso, recebeu ajuda para que as contas de 2016 fossem aprovadas.

A eleição a presidente do Santos, vencida por Modesto Roma em 2014, já foi bastante disputada. Ele recebeu 1.321 votos, à frente de José Carlos Peres, com 1.139 e Fernando Silva, que teve 1.077. A chapa destes três candidatos passaram a compor o conselho deliberativo do clube, já que alcançaram ao menos 20% do total de votos. Os dois últimos, desta vez, podem se unir para tirar Modesto do poder.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos