Dele Alli: o melhor jogador inglês da atualidade usa um apelido na camiseta

Bruno Doro

Do UOL, em São Paulo

  • Ian Walton/Getty Images

No país em que o futebol foi inventado, um jogador que não tem posição definida e usa o apelido nas costas da camiseta pode levar um time a um surpreendente título da Premier League. Não, ele não nasceu no Brasil, onde essas duas características são fáceis de encontrar. O atleta em questão é Dele Alli, atualmente o melhor jogador nascido na Inglaterra e líder do Tottenham, vice-líder da Premier League.

Primeiro, ao apelido. Dele é a forma mais curta de seu primeiro nome, Bamidelle. O jovem de 21 anos é filho de um imigrante nigeriano. A história da família, das mais bizarras, explica porque o sobrenome não aparece mais em suas costas. Quem o vê em campo lê apenas Dele, não o esperado Alli na camiseta.

Príncipe africano, mãe alcoólatra e família adotiva

A história foi explorada nos tabloides britânicos como The Sun, Mirror e Daily Mail. Alguns falam em um pai milionário que abandou o filho com uma semana. Outros exploram a mãe drogada com quatro filhos que vivia se escondendo dos serviços sociais para não perder a guarda de nenhum deles.

Existe também a versão de que que o pai é um príncipe em uma tribo nigeriana e um empresário milionário, que matriculou Dele Alli em uma cara escola particular na Nigéria e, depois, o levou aos EUA. A volta à Inglaterra só teria acontecido aos 11 anos, para ser jogador de futebol.

Mais confiável, o The Telegraph fala em uma infância difícil nos bairros mais pobres da cidade de Milton Keynes, próxima a Londres. A mãe, Denise, admitiu problemas, mas com o álcool – e quatro filhos de quatro pais diferentes que os serviços sociais, realmente, monitoravam com cuidado.

O futebol organizado chegou aos 11 anos para o garoto. Quando Dele Alli foi recrutado pelo MK Dons, um time pequeno do sistema inglês, seus técnicos perceberam o talento e, também, os problemas que o ambiente difícil em que vivia geravam. Ele foi enquadrado em um sistema de parcerias, em jogadores de famílias mais estáveis (e ricas) ajudavam seus parceiros em situações mais complicadas.

Deu tão certo que, aos 13 anos, Dele Alli se mudou para a cada de Alan e Sally Hickford. Ele evoluiu e se controlou. Aos 16, já jogava no time profissional do MK Dons. Aos 18, chegou ao Tottenham. Quando começou a fazer sucesso, fez um pedido para o clube: deixar o sobrenome Alli de lado e usar, na camiseta, apenas Dele.

Hoje, considera os Hickfords sua família adotiva. E diz que o sobrenome que carrega "não significa nada para ele". Novamente usando os tabloides como fonte, ele não conversa com os pais biológicos há dois anos. Mesmo com Kenny, o príncipe nigeriano, tendo viajado dos EUA à Inglaterra especialmente para encontrar o filho famoso há alguns meses.

Meia artilheiro e titular da seleção

Enquanto isso, em campo os ingleses também questionam Dele Alli. Suas performances nos últimos meses têm sido tão espetaculares quanto as histórias sobre a sua família. Os números não são tão chamativos, mas é sempre surpreendente ver um meio-campista marcando 19 gols em uma temporada. É justamente daí que saem as dúvidas sobre sua posição.

O técnico do Tottenham, Mauricio Pochettino, o escala no meio-campo. Mas o jogador tem rodado pelo campo ofensivo fazendo todas as funções. Como escreveu a revista britânica Four-Four-Two, ele é um meia, mas todos acham que joga como um atacante. E quando balança as redes, o faz de maneiras únicas, "sendo impossível dizer que aquele gol ou aquela jogada são tipicamente Dele Alli".

Para exemplificar, pense no voleio de Bebeto, as faltas de Neto ou as arrancadas de Ronaldo. Dele Alli, segundo a revista consegue fazer tudo isso (com exceção das faltas). E é justamente por isso, e pela flutuação em todas as funções ofensivas, seja no meio-campo ou no ataque, que está se dando tão bem nesta temporada.

É claro que a fase do Tottenham ajuda. Na Premier League, já são sete vitórias seguidas. A liderança do Chelsea, que já foi chamada de insuperável, hoje está em apenas quatro pontos. E muita gente já vê o time de Pochettino e Dele Alli como um rival capaz de assumir a liderança.

O jovem inglês é, também, o principal jogador inglês por causa de seu principal companheiro no Tottenham, o centroavante Harry Kane. Artilheiro da equipe com 20 gols no Campeonato Inglês, ele teve sérios problemas nos últimos meses com o tornozelo. Perdeu dois períodos importantes da temporada e, enquanto esteve fora, viu o meia, dois anos mais novo, se tornar uma estrela. Prova disso: Dele Alli virou titular da seleção inglesa e jogou muito bem, por exemplo, contra a Alemanha (naquele amistoso que os campeões do mundo venceram com gol de Podolski, na despedida do atacante da seleção).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos