Clássico Atletiba decidirá o Paranaense pela 17ª vez; TV é dúvida

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Jason Silva/Agif

    Atlético e Coritiba repetirão a final de 2016 e outras 15 ocasiões

    Atlético e Coritiba repetirão a final de 2016 e outras 15 ocasiões

Mais um Atletiba, um clássico que se tornou maior que o próprio campeonato. Assim os paranaenses irão conhecer seu campeão em 2017. Será a 17ª vez na história que Furacão e Coxa, os maiores campeões do Paraná, farão a final do Estadual. Até aqui, um rigoroso empate quando os rivais se encontram na decisão: oito a oito.

Atual campeão, o Atlético igualou a disputa com o Coritiba justamente na final de 2016, quebrando um jejum de 7 anos sem títulos. O resultado encerrou um período de quatro vice-campeonatos seguidos entre 2010 e 2013. Porém, dos quatro citados, apenas dois foram decididos em finais: 2012 e 2013. O Coxa já havia levado também em 2008, na arrancada que lhe colocou em vantagem histórica pela primeira vez desde 1978.

Até ali, o Coxa vencia por 4 a 2, levantando os canecos em 1941, 1968, 1972 e 1978. A festa foi rubro-negra em 1943 e 1945. Mas aí chegaram os anos 80 e o Atlético tomou a liderança, vencendo em 1983, 1990, 1998 e 2000. Em 2004, quando o Furacão foi vice-campeão brasileiro, o Coxa voltou a comemorar sobre o rival após 26 anos, com troco dado já em 2005. Agora, em 2017, mais um desempate.

O primeiro jogo será já no domingo dia 30, com mando do Atlético, na Arena da Baixada. Sete dias depois, já em 7 de maio, será a vez do Coritiba mandar o jogo no Couto Pereira – única vantagem pela melhor campanha até aqui. O título será decidido em disputa de pontos simples, com desempate em saldo de gols, sem peso de gol no campo adversário. Em caso de igualdade, pênaltis, como em 1978, 2005 e 2012.

Transmissão por TV em aberto

No turno de classificação o Atletiba foi transmitido pelo YouTube, em iniciativa dos clubes, que não assinaram com a TV para a cessão dos direitos de transmissão do campeonato. O jogo marcado para 19 de fevereiro acabou sendo cancelado a segundos da bola rolar, com mais de 20 mil pessoas no estádio, após desacordo da Federação Paranaense de Futebol com os profissionais que iriam trabalhar na transmissão.

Sem assinar com Atlético e Coritiba, a RPC TV, filial da Globo no Paraná e que transmitiu a primeira fase e as quartas de final, acabou obrigada a passar jogos do Paulistão para o Paraná. Com Atletiba na final, existem duas possibilidades: a TV chegar a um acordo financeiro com os clubes ou os próprios clubes comandarem novas transmissões pelo YouTube - essa possibilidade mais forte nos bastidores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos