Corinthians deve fechar negócio por Guilherme com Atlético-PR até terça

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, confirmou que abriu negociações com o Atlético-PR para a negociação de Guilherme.

Em entrevista após a classificação à final do Paulistão, ainda na Arena em Itaquera,  neste domingo (23), o dirigente disse que espera novidades do caso em breve.

"Os clubes estão, sim, conversando e esperamos que a gente tenha novidade em breve. Entre segunda e terça devemos fechar isso", afirmou.

Fontes ligadas à direção corintiana confirmam as conversas pela transferência do jogador, comprado pelo Corinthians há 14 meses por quase R$ 6 milhões. Guilherme, porém, está fora dos planos de Fábio Carille nesse momento. A informação foi divulgada pelo Lance! e confirmada pelo UOL Esporte.

Dessa maneira, entre os clubes se discute não apenas a possibilidade de um empréstimo, mas também de uma transferência em definitivo. A segunda alternativa seria mais interessante para o Corinthians, já que o contrato com Guilherme é válido até dezembro de 2019.

Um ponto importante é que as tratativas ainda não chegaram ao meia-atacante, que já rejeitou pelo menos duas oportunidades de transferência neste ano. Guilherme não quis ser trocado por Anderson, em negociação que interessava ao Corinthians com o Internacional. No mês passado, também rejeitou saída para o Coritiba, que estava propenso a recebe-lo.

A negociação não é simples, já que Guilherme tem um dos três maiores salários do Corinthians, ao lado de Cristian e Jadson, em torno de R$ 400 mil mensais. Em razão desse contrato, ele estava propenso a ficar no clube de Parque São Jorge e buscar espaço no Brasileirão. 

Presidente defende final em Campinas

Ainda na zona mista do estádio, Roberto de Andrade confirmou que o time conversa com a Ponte Preta por Clayson, mas só falará sobre o tema mais para frente. 

Corinthians e Ponte Preta agora se enfrentam pela final do Campeonato Paulista. Na partida de ida, o jogo acontecerá em Campinas, enquanto que a volta será disputada em São Paulo.

"Não tem porque brigar por algo diferente. Se fosse o Palmeiras, o jogo seria no Allianz Parque. Se é a Ponte, o jogo vai ser em Campinas. Normal. Não vou brigar por algo diferente".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos