Baptista fala com time após chilique de Borja. Jean pede calma com atacante

Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Borja em ação pelo Palmeiras na partida contra a Ponte no Moisés Lucarelli

    Borja em ação pelo Palmeiras na partida contra a Ponte no Moisés Lucarelli

O episódio de Borja ao reclamar de ser substituído diante da Ponte Preta no último sábado, com direito até a um chute em um copo d'água, rendeu uma conversa de Eduardo Baptista com o restante do elenco do Palmeiras.

Sem dar detalhes, Jean disse que o técnico conversou com os jogadores sobre o episódio e disse que o tema será tratado internamente.

"O Eduardo conversou com a gente, uma situação como o próprio Eduardo disse que ele já resolveu com o Borja e não cabe a gente ficar julgando. Não adianta ficar aqui falando uma coisa ou outra, porque eu posso falar injustiça aqui. Então isso é resolvido internamente e não vou me expressar publicamente", disse Jean em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Jean, no entanto, disse que é preciso ter calma com Borja para que ele renda o que todos esperam dele no Palmeiras. Em 11 jogos até aqui, o colombiano tem quatro gols. Ele foi substituído nas últimas cinco partidas.

Segundo o lateral direito, é normal que o atacante precise de um tempo extra para conseguir se adaptar ao futebol brasileiro.

"A gente está em um momento decisivo. E agora tem esses dois jogos aí importantíssimos. Eu acho que é cedo. Ele mostrou a força que ele tem, o nome de peso que ele tem. Tanto é que foi difícil ele vestir a camisa do Palmeiras. E isso exige uma adaptação. Exige um certo tempo. O torcedor é assim mesmo.

"A paciência precisa vir não só do torcedor, mas da gente também. Acredito que ele tem muito a crescer, é um grande jogador", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos