Conselho do Atlético-PR decide banir ex-presidente por "má contratação"

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Site Oficial Atlético-PR

    Ex-presidente Marcos Malucelli foi banido do clube por contratação polêmica

    Ex-presidente Marcos Malucelli foi banido do clube por contratação polêmica

O conselho deliberativo do Atlético Paranaense decidiu excluir em definitivo o ex-presidente Marcos Malucelli (2009-2011) após processo no conselho de ética do clube. A razão foi a contratação do atacante uruguaio Santiago Morro Garcia em 2011 por US$ 3,5 milhões (R$ 7 milhões à época), a maior contratação da história do clube até então. Na queixa apresentada contra o ex-presidente, alegou-se que a contratação desrespeitava o Artigo 78 do Estatuto do clube em tese exige que o conselho administrativo aprove dívidas acima de R$ 1 milhão em nome do Atlético.

Malucelli é um desafeto de Mario Celso Petraglia. Sócio desde 1963, chegou a presidência com o apoio do próprio Petraglia, na chapa de situação. Ambos romperam durante o processo de negociação para a realização da Copa do Mundo de 2014 em Curitiba. Petraglia se afastou do clube e começou a fazer oposição ferrenha a Malucelli. Como presidente, Malucelli foi campeão estadual em 2009 e quinto colocado no Brasileirão 2010, mas no ano seguinte, com a equipe em que jogava Morro Garcia, acabou rebaixado para a Série B após 15 anos.

O ex-presidente já havia sido excluído do clube em 2015, mas recorreu à justiça comum, que lhe deu ganho de causa. No despacho, o desembargador Roberto Bacellar afirmou que "não se verificaram os requisitos necessários a demonstrar dolo, culpa, abuso e consequentemente o dever de indenizar", e Malucelli seguiu como sócio, participando discretamente da campanha de oposição à reeleição do grupo de Petraglia, que assumira a presidência em 2012. Na campanha anterior, quando deixava a presidência, Malucelli acusou Petraglia de retirar US$ 18,3 milhões dos cofres do Atlético em uma negociação em 1999 que envolveu o então lateral-direito Alberto Valentim, que foi vendido ao Rentistas, do Uruguai, 20 dias antes de fechar negócio com a Udinese, da Itália. A documentação foi apresentada pelo jornal Gazeta do Povo, mas o tema nunca chegou ao conselho de ética do clube.

Além de Malucelli, o ex-diretor de futebol Alfredo Ibiapina também foi excluído dos quadros do clube. O ex-presidente não comentou se irá novamente à Justiça para ser reintegrado ao quadro associativo. Procurada pelo UOL Esporte, a atual diretoria do Atlético disse que não se manifestará sobre o assunto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos