Bruno se entrega, é liberado e sai sem falar com a imprensa

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

Enviado novamente para a cadeia, o goleiro Bruno se apresentou à Delegacia Regional de Varginha às 17h50 desta terça-feira, informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais. Mas ele não ficou preso porque o mandado de prisão não constava no sistema. Ele assinou um termo se comprometendo a se apresentar ao juiz da 1ª Vara Criminal de Varginha na quarta-feira.

O atleta estará no local indicado ao meio-dia desta quarta-feira, informou a Rede Globo. Bruno deixou a delegacia em silêncio e se recusou a responder as perguntas de duas equipes de televisão que estavam no local. O jogador do Boa esporte estava acompanhado do presidente

Antes de se entregar na quarta-feira, Bruno vai conversar com seu advogado Lúcio Adolfo da Silva. O defensor disse que deseja falar com o cliente para saber se há uma unidade prisional em que prefira cumprir o restante da pena.

O criminalista Sergei Cobra Arbex explicou que nestes casos de volta ao sistema carcerário é comum um preso retornar para a cadeia onde estava antes - no caso de Bruno a APAC de Santa Luzia, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte.

O goleiro estava em liberdade por causa de uma liminar concedida pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello. O caso foi avaliado pela 1ª Turma do STF nesta terça e a maioria decidiu pelo retorno à cadeia -  três votos pela prisão, um pela liberdade e uma abstenção.

O advogado adiantou que vai recorrer e tentar levar o caso para ser reavaliado no plenário do STF, onde votam os 11 ministros. Ele também quer que um recurso que tramita no Tribunal de Justiça de Minas Gerais há quatro anos seja julgado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos