Cruzeiro promete acionar Ministério Público por torcida no Horto em final

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Cruzeiro

    Torcida do Cruzeiro toma as arquibancadas do Independência

    Torcida do Cruzeiro toma as arquibancadas do Independência

O Cruzeiro não está nada satisfeito com a possibilidade de sua torcida se ausentar da partida de volta da final do Campeonato Mineiro, quando deve enfrentar o Atlético-MG no estádio Independência. Por isso, acionará a Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG) e o Ministério Público (MP) a fim de ter direito a 10% da capacidade do local em 7 de maio.

Há dois dias, o coronel Schubert Siqueira Campos, chefe do Comando de Policiamento Especializado (CPE) de Belo Horizonte, descartou a possibilidade de realizar clássicos com as duas torcidas no Campo do Horto. O fato foi considerado precipitado por Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol da Raposa.

"O Cruzeiro mostra preocupação com os fatos acontecidos ontem na reunião, onde, ao que parece, existiu direcionamento para caso o segundo jogo seja no Independência a torcida do Cruzeiro seja proibida de ir ao jogo. O Cruzeiro vê isso com muita preocupação. Estamos tentando ver com o Fabiano (de Oliveira Costa), nosso diretor jurídico, para marcar audiência com Ministério Público. Nosso rival tem o total direito de mandar o jogo onde eles quiserem, mas a torcida do Cruzeiro tem total direito de assistir à final do campeonato no estádio. O campeonato tem mais de 100 anos e a gente acredita que proibir nossa torcida de assistir ao jogo é o cúmulo do absurdo", afirmou.

O dirigente voltou a defender a posição do clube de contar com o estádio dividido igualmente entre as torcidas de Cruzeiro e Atlético-MG nos dois confrontos.

""Três pontos: primeiro, cresci e fui aos clássicos no Independência velho; no novo foram investidos mais de 150 milhões de reais de dinheiro público para modernizar o estádio. Acho loucura investir isso e falar que o estádio não tem segurança. O estádio de Muriaé, que foi reformado e cabe cerca de 10 mil pessoas, custou 10 milhões de reais. Segundo: o Cruzeiro tem respeito pela Polícia Militar e vai tentar conversar com o comandante Coronel Schubert. A gente acredita que ele se equivocou pelo seguinte motivo: deslocamento de torcida haverá tanto no Mineirão quanto no Independência. No Mineirão terão 6 mil atleticanos, e no Independência haverá menos de 2 mil torcedores cruzeirenses. Tivemos a informação de que foram deslocados mais de 1.100 policiais para o evento da Medalha da Inconfidência. Se esse efetivo for aplicado no clássico, daria quase um policial para cada dois cruzeirenses no estádio. Não existe falar que não haveria segurança nesse caso", comentou.

"O terceiro fato é o seguinte: a gente tem muito respeito à Polícia e vai ao Ministério Público porque ele atuou na final da Copa do Brasil para defender os interesses da torcida do Atlético para assistirem à final (2014), então vamos para lá, acreditando que o Ministério seja um órgão isento, defender os interesses da torcida do Cruzeiro. O Atlético tem direito de mandar o jogo onde quiser, mas não pode proibir nossa torcida e usar isso como vantagem técnica. Vamos em todas as instâncias jurídicas, governamentais e pediremos a todos. Vamos lutar até o fim para que o torcedor participe dessa final. Queremos muito ser campeões e que a nossa torcida esteja presente. Que todos os órgãos usem o bom senso e sejam neutros, defendendo tanto a torcida do Atlético quanto a do Cruzeiro. É um apelo que a gente faz", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos