Por longevidade, Messi largou pizzas e procurou especialista em dieta

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

O prazer em comer pizza foi abandonado por Lionel Messi. Junto com isso, refrigerantes, comidas enlatadas e doces. O argentino resolveu levar a sério uma dieta que já o fez perder mais de três quilos e aumentar a massa muscular. O acompanhamento médico foi iniciado em 2015 e auxilia o argentino a manter o alto nível de futebol.

Perto de completar 30 anos, Messi não dá mostras de queda de rendimento físico. Atua os 90 minutos em quase todos os jogos, e segue correndo oito quilômetros em média há quatro temporadas. O gol marcado nos acréscimos diante do Real Madrid também demonstra a forte resistência alcançada.

Nesta quarta-feira, o Barcelona encara o lanterna Osasuna, no Camp Nou, um típico duelo que o clube poderia poupar o craque, pensando nas partidas finais do Espanhol e Copa do Rei. Mas isso é algo que o camisa 10 não admite. Messi é um jogador que conhece a limitação física. É tão comum o ver correndo para acompanhar a marcação pressão, como parado no meio-campo em jogada ofensiva do adversário.

Para atingir a longevidade em alto nível, o craque ainda topou sacrifícios alimentares. Por trás disso está o médico italiano Giuliano Poser, especialista em medicina esportiva. O zagueiro argentino Martín Demichelis foi quem o recomendou. Desde então, Messi viaja a Veneza constantemente para a visita médica.

Reprodução Twitter
Messi ao lado do médico Giuliano Poser

"Há um conjunto de cinco alimentos que defino como gasolina: água, um bom azeite de oliva, cereais integrais, frutas e verduras frescas biológicas. Também passei frutos secos e sementes. Ele (Messi) também precisou controlar o açúcar, o pior que existe para os músculos e consumir menos carne vermelha, outra grande dificuldade para um argentino", destacou o médico.

Com a alimentação saudável, o argentino também quis evitar os constantes problemas estomacais, com crises agudas o levando a vomitar em campo e diminuir o risco de lesões. Entre 2006 e 2014 foram nove lesões musculares. Desde de o início da dieta, apenas uma - em setembro de 2016, teve estiramento no adutor da coxa e ficou três semanas afastado.

A paixão por pizza

Em cardápio de alimentação dos jogadores após as partidas do Barcelona, lá estava o pedido de Messi: pizza de queijo. O convite a amigos para jantar na cidade também era quase sempre em uma pizzaria. O vício chegava a incomodar os dirigentes do clube.

"Antes ele comia no clube e descansava depois, mas me parece que no ano passado Messi comeu mais pizzas do que queria ou precisava", afirmou Carlos Rexach, integrante da comissão técnica do clube, em encontro com torcedores do Barça em 2015.

A crítica chamou a atenção para a mudança de hábito de Messi. No menu do Barça agora o pedido do jogador é por vitaminas, verduras, peixes e cereais.

"Não vou melhorar um fenômeno como Messi por comer de determinada forma. Mas podemos fazer com que ele siga sendo o Messi durante mais tempo", comentou o médico Giuliano Poser.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos