Com craques até no cardápio, restaurante é point dos brasileiros do Chelsea

Vanessa Cuba

Colaboração para o UOL, em Londres

  • Vanessa Cuba

    Café Brazil, diante de Stamford Bridge, recebe vários jogadores do Chelsea

    Café Brazil, diante de Stamford Bridge, recebe vários jogadores do Chelsea

Se você é um fanático por futebol e pretende viajar para Londres, com certeza já deve ter começado a planejar quais estádios irá conhecer. A capital britânica é a escolha certa para torcedores que almejam respirar o ar da disputada Premier League. Dentre diversas arenas, podemos começar citando o gigante Wembley, usado pela seleção inglesa e também em grandes decisões de torneios como a Liga dos Campeões da Europa e Copa da Inglaterra; o Emirates Stadium, casa do Arsenal; e o Stamford Bridge, palco do Chelsea, atual líder do torneio nacional.

Conseguir um ingresso para o Campeonato Inglês requer um custo muito alto para os turistas, já que as entradas muitas vezes se esgotam ainda com a venda para sócios. Restam apenas os pacotes fechados de agências, que oferecem uma serie de serviços inclusos, mas por um valor que nem todos estão dispostos a pagar - em torno de 200 libras, o equivalente a R$ 792,00.

Mesmo assim, não se desespere. Se tiver sorte, existe outra forma de você conseguir "esbarrar" com alguns craques brasileiros. E o melhor: gastando-se bem menos. Se você não se importar, é claro, de encontrar seu ídolo em um momento diferente e longe dos holofotes.

Já pensou em dar de cara com o atacante Diego Costa comendo um pastel ou com o meia Willian matando a saudade de um bom prato brasileiro de arroz com feijão e calabresa? Isso pode acontecer a menos de dois minutos do Stamford Bridge, estádio do Chelsea.

Arquivo Pessoal

Ao chegar na entrada principal da arena, atravessando a rua fica o restaurante Café Brazil, um local onde os jogadores brasileiros costumam bater ponto na cidade. O ambiente, decorado com camisas expostas, fotos de atletas, e referências a ídolos brasileiros do esporte, já é uma atração a parte.

"O Café Brazil é um restaurante familiar. Todos os nossos clientes se tornam também amigos. Procuramos deixá-los a vontade. O fato de ser em frente ao estádio também nos favorece", se orgulha a dona do local, Joana Lorente, que nos revela alguns pedidos dos craques.

"Dos jogadores que atuam na Premier League, passaram recentemente o Willian e o David Luiz. Eles costumam pedir pastel, frango a passarinho, calabresa e guaraná. O ex-jogador Raí também esteve com a gente um dia desses".

Vanessa Cuba

Outros nomes como Diego Costa, Kennedy, Ramires e Julio César também estão entre os craques que estiveram por lá. Joana diz que não há um melhor dia para encontrá-los no local. O fã tem que torcer para estar em um dia de sorte. "Impossível dizer, eles aparecem de surpresa. Quando passam aqui por perto aproveitam para nos visitar".

Uma curiosidade: no cardápio do restaurante alguns pratos foram batizados em homenagem aos jogadores, como o "David Luiz pasta" (macarrão temperado com molho de tomate) ou a "pizza Oscar" (de atum com cebola).

No Café Brazil, um craque convida o outro

Por conta da proximidade com o estádio Stamford Bridge, grande parte dos craques que passam pelo Café Brazil atuam no Chelsea. Willian por exemplo relata que conheceu o restaurante através de seu compatriota David Luiz e desde então passou a frequentá-lo.

Arquivo Pessoal
Willian com a dona do Café Brazil durante visita ao local

"Eu conheci o Café Brazil através do David Luiz, que me mostrou quando eu cheguei ao Chelsea. Depois eu acabei indo mais vezes lá com a minha família para comer e sempre que tenho folga estou passando por ali", afirmou.

"Paro para comer algo e ver o pessoal que trabalha lá, que são pessoas muito legais e que eu acabei adquirindo um carinho por eles", acrescentou o jogador brasileiro que atua pelos Blues desde 2013.

"Tem algumas coisas que me chamam a atenção lá, pois tem a cara do Brasil mesmo. Você pode pedir porções de calabresa, de frango a passarinho, etc. Enfim, é a cara do Brasil. Sempre quando posso dou uma passada lá por esse motivo".

Oscar relembra hábitos em Londres

Negociado pelo Chelsea em janeiro, o meia Oscar também costumava ir com outros craques ou com sua família no Café Brazil. Segundo ele, era uma forma que eles tinham de matar a vontade de comer comidas típicas de seu país.

"Eu passava no Café Brazil com a minha esposa quando sentia vontade de comer uma comidinha brasileira, um pastel ou uma parmegiana. Então, gostava de passar lá às vezes", relembrou.

Arquivo Pessoal
Com nome no cardápio, Oscar gostava de frequentar o restaurante

Oscar conta ainda que costumava passear em pontos turísticos da cidade com seus amigos e familiares, mas garante já estar se adaptando com sua nova vida na China. O meia defenderá o Shanghai SIPG por duas temporadas.

"Sempre que tinha a visita de familiares ou amigos, íamos nos pontos turísticos principais como o Big Ben e a London Eye. Aquela região tem bons restaurantes. Perto de onde morávamos, também costumava ir em um parque com as crianças (os filhos Caio e Júlia), ao lado do estádio do Fulham".

"Lógico que sinto falta dos amigos e de alguns lugares que eu frequentava durante os cinco anos, praticamente, que fiquei em Londres. Mas também estou adorando Xangai, é muito além do que eu esperava, então minha adaptação está sendo ótima", concluiu.

Willian: assédio dos torcedores é diferente do Brasil

Gente como a gente? Em Londres, Willian pode dizer que sim. O jogador conta que na cidade britânica não precisa se preocupar tanto com o assédio dos torcedores. Desta forma, pode frequentar shoppings, restaurantes e demais locais públicos. Um privilégio que os jogadores que atuam no Brasil não possuem.

Instagram/Reprodução
Willian costuma visitar pontos turísticos da cidade com a família

"O assédio dos torcedores existe, mas com certeza é diferente do Brasil, pois é possível andar nas ruas, o pessoal te respeita mais, respeita seu espaço quando se está em um momento de folga com a família", afirmou. "Essa é a diferença. Poder sair, andar e curtir a vida com a família, ir ao shopping, ir ao restaurante, enfim, tem o assédio, mas há respeito".

Revelado pelo Corinthians, Willian não pensa em defender novamente um clube brasileiro neste momento. Desta forma, os torcedores terão que se contentar em vê-lo atuando pela seleção nacional.

"Não penso agora em voltar a morar no Brasil. Estou totalmente adaptado aqui, eu e minha família gostamos muito de viver em Londres, então no momento não penso em voltar a morar no Brasil", explicou o meia.

Questionado sobre lugares que costuma frequentar em Londres, Willian citou alguns restaurantes e também opções de lazer. Confira:

Restaurante Novikov (50A Berkeley St, Mayfair)
"Um restaurante que gosto é o Novikov, que tem comida japonesa. Esse restaurante é dois em um, pois quando você entra tem o restaurante japonês e no fundo tem o italiano, que é muito famoso aqui, até pessoas de fora que visitam Londres vão lá para conhecer, pois é muito bom. Eu recomendo."

Restaurante Zuma (5 Raphael St, Knightsbridge)
"Outro que costumo ir é o Zuma, que também é um restaurante japonês muito bom, não só aqui, mas em vários lugares pelo mundo. Este fica em frente ao shopping Harrod's."

Harrod's (87-135 Brompton Rd, Knightsbridge)
"Harrod's é um shopping famoso e eu costumo ir para passear, fazer compras e até mesmo para comer, pois tem muitas opções."

Teatro Lyric (29 Shaftesbury Ave, Soho)
"Outro lugar que eu recomendo e que eu costumo ir é o teatro do espetáculo Thriller Live, do Michael Jackson, que fica ali perto da Piccadilly Circus, é um teatro muito bom e muito legal."

Como chegar ao estádio do Chelsea

Pegando a District Line do metrô ("underground") em direção a Wimbledon, basta desembarcar na parada Fulham Broadway para estar a poucos minutos a pé do Stamford Bridge. Saindo pela porta principal, siga pela esquerda na calçada até encontrá-lo.

É claro que lá não poderá deixar de fazer uma visita aos bastidores da arena, passando por vestiários, sala de imprensa e memorial. O serviço custa 19 libras (cerca de R$ 75,00) para adultos, 14 libras (cerca de R$ 55,00) para estudantes e 13 libras (cerca de R$ 51,00) para crianças de 5 a 15 anos. O valor está na média de outras grandes atrações da cidade e não é preciso reserva antecipada, já que o tour acontece de hora em hora.

As estações mais próximas dos principais estádios em Londres

  • Wembley: Estação Wembley Park
  • Stamford Bridge (Chelsea): Estação Fulham Broadway
  • Emirates Stadium (Arsenal): Estação Arsenal
  • Craven Cottage (Fulham): Estação Putney Bridge
  • Boleyn Ground (West Ham): Estação Upton Park
  • White Hart Lane (Tottenham): Estação Seven Sisters
  • Loftus Road (Queen's Park Rangers): Estação Wood Lane

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos