Também sabemos fazer catimba, diz W. Paulista sobre jogo com Nacional

Daniel Fasolin

Colaboração para o UOL

  • AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

    Wellington Paulista falou sobre importância de vitória contra o Nacional

    Wellington Paulista falou sobre importância de vitória contra o Nacional

A Chapecoense encara nesta quinta-feira (27), em Montevidéu, a primeira de muitas decisões que terá que encarar nos próximos 16 dias. O jogo contra o Nacional do Uruguai está sendo encarado como crucial para a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores.

O atacante Wellington Paulista concedeu entrevista coletiva no hotel em que a Chapecoense está hospedada e falou sobre a catimba dos uruguaios, a importância do jogo e também sobre os dias longe de casa.

"Se nós estivermos ganhando, a gente sabe fazer catimba também. Bola murcha, bola pro 'mato', cair no campo e tudo mais. A gente sabe fazer tudo isso, claro que eles são especialistas, mas se precisar, a gente vai fazer também. No futebol todo mundo tem experiência para jogar fora de casa, e se no final tivermos que fazer, nós faremos", disse o jogador.

"O jogo é muito interessante e sabemos do potencial das duas equipes. São equipes que jogam muito bem com a bola e marcam muito bem. Por isso precisamos entrar muito concentrados para essa partida muito importante para nós", completou.

A Chapecoense enfrenta o Nacional-URU, amanhã no Parque Central as 21h45, pela quarta rodada do do Grupo 7 da Libertadores da América. As duas equipes estão empatadas com 4 pontos e o clube uruguaio leva vantagem na classificação pelo saldo de gols.

Vitória importante

"Nós temos que ir em busca da vitória aqui, claro que o resultado de empate seria muito bom, mas aí temos que ganhar do Lanús fora de casa. Eu prefiro a vitória sempre e vamos lutar por isso amanhã".

Pressão psicológica

"Eu não achoe que eles tenham até empatado com a gente no psicológico. Nos jogamos muito bem os 90 minutos e marcamos muito bem, e não definimos a partida por detalhes. Sei que os uruguaios e os sul-americanos gostam de falar isso, mas o que aconteceu no ultimo jogo não nos abalou. O que ocorreu é que o jogador deles agrediu o Girotto e não foi expulso, e de resto não tem nada demais".

Sequência de jogos

"Isso é do caramba, precisamos jogar e descansar e não tem muito o que fazer. Nossa parte fisiológica aqui no clube é muito boa e a gente se recupera muito rápido.  Temos que jogar e treinar um pouco e sempre com responsabilidade para que o planejamento de certo".

Palmeiras x Peñarol

"Vou torcer para o Palmeiras, que eles ganhem do Peñarol e que a gente ganhe amanhã do Nacional para a gente comemorar junto, já que estamos hospedados no mesmo hotel".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos