De volta, Dedé fala dos carros antigos e do gosto pelos pagodes em casa

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Ídolo do Cruzeiro por conta do bicampeonato brasileiro, Dedé teve de passar por um momento complicado na carreira. O zagueiro foi submetido a uma série de cirurgias no joelho direito e se ausentou por quase dois anos dos gramados. Nada disso, porém, foi capaz de tirar o alto astral do jogador.

De volta aos gramados desde 21 de março, o Mito, como é conhecido, enaltece o desejo de retornar ao auge de sua carreira, quando esteve em quatro seleções do Campeoanto Brasileiro consecutivas.

"Eu penso, sim, que eu posso voltar a jogar como naquela época e estou buscando treinar cada dia mais forte para isso. Sou muito dedicado e tento fazer o que for possível para me fortalecer ao máximo para que eu consiga resistir à rotina de jogos em cima de jogos. Acredito que posso voltar a jogar um bom futebol. Espero agradar a diretoria e retribuir em campo todo o suporte que deram pra mim nesse período de lesão", disse à reportagem.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, ele não se limitou ao desejo de retornar ao auge. Dedé falou também sobre a paixão por carros antigos, o nascimento do filho Gabriel, o gosto pelo samba e o que espera da Raposa em 2017. Confira, abaixo, os principais trechos:

Carros antigos

Reprodução Instagram

Admiro alguns carros antigos como o Opala e Maverick, mas não sou viciado nisso. Quando era menino, esses carros eram os "da moda", apesar de já serem antigos. Todos falavam muito sobre eles e isso despertou essa paixão. Eu queria ter um Opala e um Maverick e graças a Deus consegui realizar esse sonho. Hoje cuido deles direitinho e adoro dar umas voltas com eles.

Nascimento do filho

Washington Alves/Cruzeiro

Eu sou muito apaixonado por criança. Antes de ter o Gabriel, sempre dizia que tinha o sonho de ter um filho, ficava brincando com os filhos dos outros. Sou apaixonado pela minha sobrinha Ana Lívia, meu afilhado Danilo e está vindo mais uma sobrinha agora. Sempre que vou na casa do Henrique, fico brincando com as filhas dele. Agora fico babando aqui no meu filho o dia inteiro e é maravilhosa essa vida de pai. Estou curtindo muito.

Gosto pelo samba

Na roda de samba eu gosto é da percussão. Gosto de tocar surdo, sei tocar pandeiro, mas cansa, porque é muito rápido. Na verdade sou o cara que fica ali na palma da mão mesmo, brincando, cantando. Gosto muito, minha família também gosta e sempre que posso chamo meus amigos para fazer um pagode lá em casa.

Período lesionado

Nunca pensei em desistir. Foi um período longo, mas acredito muito em Deus, na minha força interior, mental. Sou um cara muito tranquilo. Só fiquei triste pelo período ter sido muito longo e, logo em seguida, ter acontecido uma nova lesão que atrasou ainda mais o meu retorno.

Valorização contratual

É importante o clube te valorizar, reconhecer sua dedicação. Mesmo com esse tempo todo parado, o Cruzeiro renovou meu contrato e sou muito grato pelo que fizeram por mim. Isso nos dá mais força. Acho que Deus foi maravilhoso na minha vida quando me presenteou com um filho. Foi um momento muito especial, que me fortaleceu ainda mais para reagir naquele período difícil e hoje estou muito feliz na minha carreira e na minha vida também.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos