Audiência por Maracanã vira bate-boca e amplia guerra entre Fla e Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Montagem/UOL

    Presidentes do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, e do Flamengo, Bandeira de Mello

    Presidentes do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, e do Flamengo, Bandeira de Mello

A audiência pública sobre o futuro do Maracanã se transformou em bate-boca nesta quinta-feira (27) na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro). Maiores interessados no processo do estádio, os presidentes de Flamengo (Eduardo Bandeira de Mello) e Fluminense (Pedro Abad) chegaram cedo ao local para acompanhar as explanações dos deputados.

No entanto, o mandatário vascaíno Eurico Miranda e o alvinegro Carlos Eduardo Pereira adentraram ao recinto no decorrer da audiência e um novo capítulo na guerra entre Flamengo e Botafogo foi acompanhado pelos presentes. A rivalidade entre os clubes aumentou desde que o Rubro-negro contratou o volante Willian Arão.

"A minha sugestão é que a gente desarme os espíritos e discuta o que é justo. O Maracanã deve ser de todos, assim como é o Nilton Santos [Engenhão]. Só o Flamengo não pode jogar lá, pois é um clube que não tem ética e trata os temas com modos inadequados", afirmou o presidente botafoguense.

"Eu achei estranho. Estou acostumado a estar em um ambiente com pessoas educadas. Ele disse que o Flamengo não adota ética. Mas o Flamengo nunca faltou com a ética. Pelo menos na minha gestão. É um absurdo", respondeu Bandeira de Mello, sendo contido pelo deputado Chiquinho da Mangueira, presidente da audiência.

O clima continuou pesado entre as partes. Eurico Miranda se posicionou de forma contundente contra a entrega do Maracanã - em uma nova licitação - a apenas um clube.

"A posição do Vasco é clara. Que tenha nova licitação, mas é preciso tratamento isonômico dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro. O que não pode é ter condições de permitir a mutreta, a sacanagem que aconteceu esse tempo todo. A gestão é outra coisa. Não pode ter um clube gerindo o Maracanã. O estádio não é do Flamengo. É do povo. E o Vasco faz parte desse povo", encerrou.

Uma nova audiência sobre o futuro do Maracanã está marcada para o dia 9 de maio. Desta vez, a reunião acontecerá na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, com promessa de clima quente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos