Gatito supera desconfiança, vira "homem de gelo" e se consolida no Botafogo

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Gatito Fernandez chegou ao Botafogo com a missão de substituir Jefferson, lesionado, e Sidão, que foi contratado pelo São Paulo após grande Campeonato Brasileiro. Os primeiros jogos, porém, foram de apreensão. Inseguro, o goleiro não teve bom desempenho e chegou a ser barrado pelo questionado Helton Leite.

E foi justamente neste momento que a história começou a mudar completamente. De questionado a "homem de gelo". Após ser barrado contra o Olímpia, no Paraguai, pela Libertadores, Gatito teve de entrar em campo após lesão de Helton Leite. O destino reservou momento especial para o goleiro que defendeu três das quatro penalidades e garantiu o Alvinegro na fase de grupos da competição.

O ato se repetiu na Copa do Brasil, diante do Sport, no primeiro jogo das oitavas de final, no Estádio Nilton Santos (Engenhão). Com menos um jogador, após expulsão de Bruno Silva, o Botafogo arrancou empate que minimizava a situação, mas Emerson Silva cometeu pênalti. Diego Souza bateu e parou em Gatito, que viu a equipe conseguir a virada em seguida.

"Frio, né. O cara é um gelo, pegar o Diego Souza pela frente, cara vem com a paradinha ali ainda... Muito estudo, Diego bate muito bem, jogador que merece nosso respeito. Defender um pênalti de um jogador assim é algo a mais. Dei os parabéns para ele, vai guardar para sempre", elogiou o técnico Jair Ventura.

Gatito tem aproveitado bem o período de recuperação de Jefferson, que se aproxima cada vez mais do retorno aos gramados. Ele já utiliza o braço operado nos treinamentos e aumenta a intensidade das atividades a cada dia. Ainda não se sabe em que nível o goleiro retornará, mas a condição de titular parece inabalável.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos