Andrade aprova contas e evita novo processo de impeachment no Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Davi Ribeiro/Folhapress

O Corinthians aprovou as contas de 2016 na noite desta quinta-feira, no Parque São Jorge, e evitou a possibilidade de um novo processo de impeachment contra o presidente Roberto de Andrade. Como era esperado, o clube apresentou receita recorde no último ano. 

Apresentado pelo diretor financeiro Emerson Piovesan, o balanço referente ao ano passado foi aprovado por larga vantagem pela situação, com 103 votos a 35. Apesar disso, oposicionistas se mostraram contrários, caso dos conselheiros Romeu Tuma Júnior e Herói Vicente, além de Roque Citadini, candidato vencido no pleito anterior e que votou para que as contas fossem rejeitadas. 

Entre os principais pontos do balanço, a receita bruta de R$ 458 milhões, número recorde, foi potencializada por cerca de R$ 85 milhões recebidos por renovação de contrato com a Rede Globo e ainda por R$ 114 milhões recebidos com transferências de atletas. 

Já a previsão orçamentária para 2017 teve a votação de 136 conselheiros favoráveis e somente dois contrários. Essa foi a terceira tentativa de votação do orçamento - na anterior, dois dos três membros do Conselho Fiscal haviam deixado o cargo por pressão de oposicionistas em função de laços com o presidente do clube.  

O prazo para votação das contas se encerraria no fim desse mês e foi estendido até o máximo possível por Roberto de Andrade. O pleito realizado entre conselheiros era considerado como espécie de segundo round de eventual processo de impeachment de Roberto. 

Em fevereiro, com 183 votos favoráveis e 81 votos contrários, o impeachment de Roberto foi arquivado antes mesmo de ser admitido pelo Conselho Deliberativo. As próximas eleições no Corinthians ocorrem em fevereiro de 2018. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos