Conmebol suspende Felipe Melo e jogadores do Peñarol por três partidas

Marcel Rizzo

Do UOL, em São Paulo

A Conmebol anunciou, nesta sexta-feira, a suspensão provisória de Felipe Melo e três jogadores do Peñarol (Nahitán Nández, Matías Mier e Lucas Hernández), por três partidas cada. Os quatro foram julgados pela participação na briga que marcou o fim da vitória do Palmeiras no Uruguai, na última quarta, por 3 a 2, pela Copa Libertadores. 

Se a pena for mantida, Felipe Melo perderia os duelos contra Jorge Wilstermann e Tucuman, ainda pela primeira fase, e o primeiro jogo das oitavas, caso o Palmeiras avance. O caso, no entanto, deve ser reavaliado nas próximas semanas, aí sim levando em conta as defesas e argumentações de Palmeiras e Peñarol. 

A decisão foi tomada com base no artigo 64 do Regulamento Disciplinar, que permite que a entidade tome a decisão de punir "quando exista aparência de veracidade de que tenha havido uma infração", como explicou a Conmebol em seu site oficial. 

A pena provisória foi definida após a abertura de um expediente disciplinar, nesta sexta, para avaliar a confusão. A celeridade do processo, maior que o ritmo normal dos casos envolvendo a Conmebol, tem a ver com a gravidade do caso, considerado muito sério pelos cartolas. 

Decisão é considerada positiva pelo Palmeiras

A decisão é considerada boa pelo Palmeiras porque a punição já contará na pena final, caso ele realmente seja suspenso definitivamente, o que é provável. Assim, ele cumpre a pena ainda nas partidas da fase de grupos da Libertadores e pode estar disponível em fases mais avançadas, caso o clube vença seus confrontos.

O brasileiro foi denunciado pelos dois socos no jogador Matias Mier, do Peñarol, após a vitória de 3 a 2 do Palmeiras, em Montevidéu. O clube vai alegar legítima defesa, e premeditação do clube uruguaio em arrumar a confusão com o volante, mas ninguém acredita que Felipe Melo deixará de pegar gancho de algumas partidas – o Palmeiras trabalha para que sejam dois, mas há quem aposte em seis jogos de suspensão – os três dado preventivamente foram de praxe.

Se não houvesse essa pena preventiva, Felipe Melo estaria livre para encarar o time boliviano, o que não agrada ao Palmeiras, já que o clube está praticamente classificado para as oitavas de final da Libertadores com dez pontos, na liderança do Grupo 5. Precisa de apenas um ponto para confirmar a vaga, mas pode passar até perdendo os dois confrontos, dependendo da combinação.

Normalmente o tribunal demora de 20 a 30 dias para tomar uma decisão. A confusão em Montevidéu, porém, foi considerada grave pela cúpula da Conmebol, principalmente pela atitude do time uruguaio em fechar a entrada do vestiário após o jogo, acuando os brasileiros – há possibilidade de sanção pesada ao Peñarol, como eliminação desta Libertadores e suspensão de torneios continentais por um ano. Por isso não será estranho se o caso for julgado em menos tempo.

O tribunal disciplinar da Conmebol é composto por cinco membros, um deles o brasileiro Caio Cesar Vieira Rocha. Ele deve ficar fora de qualquer decisão sobre o caso, já que envolve um clube do seu país. Os outros quatro integrantes são da Argentina, Chile, Paraguai e Venezuela.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos