Calleri declara amor ao SP: "Não me imagino em outro clube do Brasil"

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Carl Recine/Reuters

    Calleri em ação pelo West Ham; atacante argentino voltou a jurar amor ao São Paulo

    Calleri em ação pelo West Ham; atacante argentino voltou a jurar amor ao São Paulo

Foram apenas seis meses de namoro, mas o suficiente para Calleri se apaixonar pelo São Paulo. O atacante argentino, de 23 anos, terminou a temporada 2016 como artilheiro do Tricolor, com 16 gols, e o status de ídolo. Até música para ele a torcida fez - todo são-paulino se lembra de ouvir "Toca no Calleri que é gol".

Hoje no West Ham, da Inglaterra, o jogador ainda acompanha os passos do Tricolor e, para a alegria dos fãs, não esconde o seu desejo de voltar ao Morumbi. Por conta da fidelidade, ele diz ter descartado propostas de outros clubes brasileiros.

"Não me imagino em outro clube do Brasil. Já tive propostas de outros dois times grandes daí, que ofereceram mais dinheiro, e acredito que a minha decisão de não aceitar era mais pelo afeto que tive pela gente, pelo São Paulo", disse Calleri, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

"Quem sabe amanhã, possa mudar de opinião. Hoje, com 23 anos, não consigo me ver em outro clube, mas se o São Paulo não me quiser como jogador, aí aceitarei [defender outro time]. Mas sempre o São Paulo terá a minha prioridade", completou o jogador.

Quando a temporada europeia terminar, o jogador vai aproveitar as férias para visitar o CT da Barra Funda e reencontrar os amigos. "Sempre acompanho aqui na Inglaterra o São Paulo. Falo com os jogadores argentinos e os amigos, que me passaram uma boa energia. Dentro de um mês e meio vou tentar ver um jogo do São Paulo aí", avisou o argentino.

Veja abaixo os principais trechos da conversa com Calleri:

Lucas Pratto no São Paulo

Foi uma ótima contratação. É um jogador de nível europeu, um pilar importante na seleção argentina. Será um jogador grande na equipe do São Paulo. Não tenho contato com ele. Quase nunca falei com ele. Que eu me lembre, falei com ele somente nas partidas contra o Atlético-MG. Agora, quem sabe nos próximos meses vou conversar com ele no São Paulo.

Paixão pelo Tricolor e possível retorno

Adoro o São Paulo. Foi uma relação muito forte, com a torcida e com as pessoas. Eu e minha família fomos muito bem acolhidos. Hoje não [me imagino no time] porque há grandes atacantes como Chávez, Gilberto e Pratto, mas quero um dia voltar.

Rogério Ceni

Ele me parece que é um grande técnico, que tem uma ideia de jogar para frente, de ter sempre a posse de bola. No ano em que esteve na Europa, estudou e falou com vários treinadores. Com tempo e trabalho, vai ser um técnico muito bom para o São Paulo. Mas nunca conversei com ele.

São Paulo campeão em 2017?

Tem chance de ser campeão do Brasileiro. Tem um ataque que faz gols e um meia como Cueva, que dá a bola aos atacantes. Só depende de organizar a defesa e acertar a base do time para o campeonato.

Do que sente saudades do Brasil

Do carinho das pessoas, disso que sinto mais falta. Do dia a dia, porque eu sou querido no São Paulo e é o que gostaria de ter em outros clubes.

Adaptação à Inglaterra

Foi um período de adaptação difícil. Idioma, futebol e dia a dia são muito diferentes. No Brasil, a proximidade da Argentina e os costumes parecidos me ajudaram. Foi bastante difícil se acostumar à Inglaterra.

Temporada no West Ham

Estou bem, tratando de terminar o campeonato da melhor maneira possível. É uma temporada que não foi como sonhei, mas estou tratando de pensar adiante, para ver como será a próximo ano. É tratar de jogar mais minutos do que no início do ano. O meu objetivo principal era cumprir o contrato.

Nota da redação: Calleri tem vínculo com o West Ham somente até o segundo semestre deste ano. No total, ele disputou 16 partidas pela equipe principal e marcou um gol na Inglaterra.

Futuro

O contrato está perto de terminar. Muitos clubes vieram atrás de mim para negociar, e vou ver o que for melhor para o meu futuro. Agora, quero terminar da melhor maneira possível o Inglês. Em um mês e meio quero ver qual será o meu destino. Existe a possibilidade de eu permanecer aqui, mas tenho de ver bem qual é a melhor opção. Quero pensar bem e ver o que será na próxima temporada e jogar com um técnico que me dê oportunidades.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos