Parceiro pontual fecha para assumir de vez espaço na camisa do Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Patrocinador pontual ficará de vez na camisa do Corinthians

    Patrocinador pontual ficará de vez na camisa do Corinthians

A participação como patrocinador máster pontual do Corinthians, na final do Campeonato Paulista no domingo, foi apenas a primeira de muitas outras da Universidade Brasil. Na próxima semana, a direção corintiana assinará acordo de patrocínio com o novo parceiro.

Já nos últimos dias, a Universidade Brasil e o Corinthians encaminharam, conforme apurou a reportagem, contrato para a omoplata. É nesse espaço que o novo parceiro deverá seguir para o restante da temporada 2017. No domingo, além desse espaço, o patrocinador ficará com a propriedade máster, o que aumentará sua visibilidade inicialmente.

Os valores ainda não são oficiais, mas devem girar em torno de R$ 4 milhões pelos meses restantes de 2017. Entretanto, há a possibilidade de um acordo mais longo, até o fim de 2018, que renderia mais R$ 6 milhões aos cofres do clube. 

Depois de perder com as saídas da Tim e da Special Dog no começo do ano, o Corinthians conseguiu seu quarto patrocinador em 2017: antes da Universidade Brasil, fechou acordos com a Foxlux (barra das costas), Minds (barra da manga) e com a Alcatel (costas), o que trouxe importante reforço de caixa para o clube.

Caixa Econômica ainda conversa para renovar

O grande desafio agora diz respeito ao espaço máster do uniforme, vago há duas semanas pelo fim do acordo com a Caixa Econômica Federal. As negociações com o banco, parceiro desde 2012, ainda não estão esgotadas, e poderão reaquecer nos próximos dias, ainda que o Corinthians tenha aberto conversas com outros interessados. 

O principal impasse para Corinthians e Caixa não terem renovado contrato diz respeito ao tempo de contrato. Por um lado, o clube exige um novo acordo de um ano, portanto até abril de 2018. Já o banco passa por um processo de padronização dos vínculos com parceiros, e assim gostaria de fechar apenas até dezembro. 

Em termos de valores, não há grandes impasses. O Corinthians gostaria de fechar por R$ 30 milhões por um ano, mas toparia manter os valores no atual patamar de R$ 25 milhões/ano. A Caixa acenou com oferta de R$ 18 milhões até o fim de 2017, o que proporcionalmente deixaria o próximo acordo praticamente idêntico ao último. 

Um ponto fundamental nas discussões diz respeito a aditivos que a Caixa Econômica gostaria de colocar no contrato e que o Corinthians havia conseguido retirar nas negociações em 2016. Esses detalhes vão desde dezenas de camisas a que o banco tem direito como patrocinador até cláusulas que limitam o trabalho do marketing, como por exemplo o bloqueio a seguradoras interessadas. 

O departamento de marketing do Corinthians não quis comentar o patrocínio fechado com a Universidade do Brasil. No comunicado divulgado sábado, o diretor Fernando Sales disse que o acordo pontual seria apenas "o pontapé da relação". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos