Cinco meses após título, Cuca acerta contrato e retorna ao Palmeiras

Danilo Lavieri, José Edgar de Matos e Marcel Rizzo

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Cinco meses após o título brasileiro, Cuca está de volta ao Palmeiras

    Cinco meses após o título brasileiro, Cuca está de volta ao Palmeiras

Cuca é o novo técnico do Palmeiras. Nesta sexta-feira, o clube acertou o retorno do treinador campeão brasileiro pelo próprio time no ano passado; o novo contrato é válido até o fim de 2018 e contará com parte dos vencimentos sob responsabilidade da Crefisa. A informação foi confirmada pelo UOL Esporte com pessoas ligadas à diretoria do clube alviverde, que posteriormente oficializou a informação.

O salário é maior do que o ele tinha na sua primeira passagem, mas a ajuda da patrocinadora ajudou o clube a não ter problemas financeiros para aceitar a pedida. Ele ainda vai ter bônus pelas conquistas de títulos, com a Libertadores sendo a mais valorizada. Vale destacar que o contrato está acertado, mas será assinado apenas na terça-feira.

O Palmeiras entrou em contato com Cuca na manhã desta sexta-feira, horas após a demissão de Eduardo Baptista, que perdeu o emprego após a derrota para o Jorge Wilstermann, na quarta-feira. Na noite desta sexta-feira, o próprio clube brincou para anunciar o acerto nas redes sociais.

O treinador retorna após cinco meses de período sabático. Logo conquistou o Campeonato Brasileiro pelo clube, Cuca se dedicou à família e retornou ao Paraná para ficar com a mulher e as filhas. Ele explicou a decisão em entrevista ao site oficial.

"É com muito prazer e satisfação que confirmo o meu acerto com o Palmeiras. Como é de conhecimento de todos, eu fui obrigado a interromper a trajetória após o ciclo vitorioso do ano passado para conseguir atender a questões particulares, de ordem pessoal e familiar. Mesmo não tendo atingido o tempo ideal que eu imaginei, não pude deixar de me sensibilizar com o chamado de tantos amigos que deixei no Palmeiras e, principalmente, pela confiança e convicção que tenho neste grupo de jogadores", afirmou.

"Chegarei com muita energia e força de trabalho, ciente de que o grau de exigência será ainda maior dessa vez. Mas estou convicto e determinado para, com a ajuda dos jogadores, dirigentes e meu grupo de trabalho, brigarmos por todos os grandes objetivos do clube", completou Cuca.

Mesmo afastado do mercado por opção própria, o nome do campeão brasileiro seguia como uma sombra na Academia de Futebol. Eduardo Baptista, contra o São Bernardo, ouviu uma das organizadas citar o nome do antecessor e agora novo técnico do clube alviverde.

Desde o anúncio, Eduardo Baptista conviveu com a comparação com Cuca. Até mesmo jogadores, como o capitão Dudu, citaram o novo treinador palmeirense no início de trabalho de Baptista.

"Por mim, eu preferiria que continuasse como ganhou. Sabemos que é outra filosofia, outra comissão; eles chegam implantando a filosofia deles. Cabe a nós jogadores nos adaptarmos para ajudarmos eles, e eles nos ajudarem também", declarou o camisa 7, ainda em fevereiro.

A própria diretoria viu-se cobrada para procurar Cuca com a demissão de Eduardo Baptista. Conselheiros e pessoas ligadas ao clube consideram o treinador paranaense o único capaz de conviver com a pressão, posta pelo mesmo em virtude da conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Na primeira passagem como técnico do Palmeiras, consagrada com o título brasileiro, Cuca dirigiu o clube palestrino em 51 jogos, com 29 vitórias, 11 empates e 11 derrotas entre março e dezembro do ano passado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos