Sobreviventes irão a Medellín acompanhar jogo da Chape contra A. Nacional

Daniel Fasolin

Colaboração para UOL, em Chapecô (SC)

  • Reprodução/Twitter

Após a final do Campeonato Catarinense no domingo (7) contra o Avaí, a Chapecoense se prepara para a viagem mais esperada do ano. A equipe catarinense iniciará a logística para Medellín, local onde será disputada a partida de volta da Recopa Sul-Americana, no dia 10 de maio, contra o Atlético Nacional. 

Esse era o caminho que o elenco do ano passado, juntamente à parte da diretoria, convidados e membros da imprensa estavam realizando com o avião da LaMia, que caiu nos arredores do aeroporto de Medellín, tirando a vida de 71 pessoas.  

Passados quase seis meses após a tragédia, não é somente a Chapecoense que retornará a Medellín. Alan Ruschel, Neto, Jakson Follmann e Rafael Henzel (jornalista), sobreviventes da tragédia, irão também para a Colômbia. Porém, os detalhes da viagem ainda serão divulgados.

No início da fase de recuperação já no Brasil, Neto revelou o desejo de voltar ao local do acidente. Ainda em Medellín, o defensor relatava que havia sonhado com a queda do avião, mas eram lembranças dos momentos que antecederam o acidente. Neto deve ir para Medellín com a mulher e a filha. 

Alan Ruschel, jogador que está mais próximo de retornar aos gramados, também confirmou o desejo de ir a Medellín. "Vai ser importante para Medellín e agradecer a todos que no ajudaram lá, que na verdade nos salvaram. Não oude ver essas pessoas e isso é uma necessidade. Preciso agradecer a todos. Minha esposa  e meu pai também estão apreensivos por eles passaram tudo lá comigo e viveram toda  aquela tristeza. Mas vamos encontrar as pessoas que no socorreram no local, os médicos e também o povo colombiano", disse Alan. 

O mesmo sentimento é do ex-goleiro Jakson Follmann. "Pra mim e para minha família é uma grande oportunidade para agradecer a todo povo colombiano e também os médicos da Colômbia que nos ajudaram tanto. Significa muito pra mim retribuir todo o carinho que recebi lá. Estou muito ansioso para que chegue logo o momento de viajar para a Colômbia para estar junto de todas es pessoas que cuidaram da gente lá".

Outras figuras importantes nos dias que sucederam o acidente também estão programando a visita a Medellín na próxima semana. O prefeito de Chapecó, Luciano Bulligon, já confirmou presença no jogo e irá participar de uma programação especial proposta pelo prefeito de Medellín, Federico Zuluaga, que também esteve em Chapecó no dia da primeira partida da Recopa, realizada no dia 4 de maio.

 Os médicos Edson Stakonski, diretor do Hospital da Unimed em Chapecó, e também Marcos Sonagli, ortopedista, também devem ir à cidade colombiana na semana que vem. Os dois acompanharam todos os passos dos sobreviventes após a tragédia em Medellín. 

A Chapecoense inicia a viagem para a Colômbia no domingo logo após a partida final contra o Avaí pelo Catarinense. A primeira parte da viagem até São Paulo será de voo fretado com a empresa área Azul. O clube deve chegar a Medellín no meio da tarde de segunda (08).

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos