"Fui tratado como criminoso", diz jogador punido após ser alvo de racismo

Do UOL, em São Paulo

  • Fabio Murru/Ansa/AP

    Sulley Muntari, do Pescara, é advertido com cartão amarelo após reclamar de insultos racistas

    Sulley Muntari, do Pescara, é advertido com cartão amarelo após reclamar de insultos racistas

Atleta do Pescara que sofreu racismo em partida do Campeonato Italiano domingo passado, o Ganês Muntari se anifestou pela primeira vez sobre sua expulsão ao relatar a situação ao árbitro.

"Eu fui tratado como um criminoso. Como podia ser punido quando eu fui vítima de racismo", declarou ao site do FIFpro (sigla em inglês para o Sindicato Mundial dos Jogadores).

O episódio aconteceu na partida contra o Cagliari. Muntari contou ao juiz o que estava ocorrendo e tomou cartão amarelo. Como nenhuma providência foi tomada, deixou o campo. A atitude rendeu um segundo amarelo e expulsão.

Durante a semana, a Federação Italiana de Futebol retirou a punição e ele poderá jogar nesta rodada. Muntari afirmou que a medida fez parecer que finalmente foi ouvido. Mas o jogador disse que viveu tempos complicados.

"Os últimos dias foram muito difíceis para mim. Eu me senti bravo e isolado".

O episódio e a decisão da Federação Italiana de Futebol dão esperanças de uma mudança no esporte na avaliação de Muntari. O atleta espera que o caso sirva como uma mensagem de que não há espaço para racismo no futebol e na sociedade.

"Eu espero que seja uma virada na Itália e mostre ao mundo que é importante levantar para defender seus direitos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos